PUBLICIDADE

Topo

Sexoterapia #57: O primeiro amor pode durar pra sempre?

Mais Sexoterapia
1 | 25
Siga o UOL Mov no

01/07/2021 04h00

Os versos do poema "Indivisíveis" do poeta Mário Quintana dizem assim: "o meu primeiro amor e eu sentávamos numa pedra, que havia num terreno baldio entre as nossas casas. Falávamos de coisas bobas (...), enquanto a gente grande passava, caçoava, ria-se, não sabia. Que eles levariam procurando uma coisa assim por toda a sua vida...".

Aqui, no caso, o primeiro será o último: neste último episódio da sétima temporada de Sexoterapia, vamos falar justamente sobre... o primeiro amor. Ele marca por ser o começo da nossa vida amorosa, da nossa relação com essa explosão de sentimentos que o amor causa. Ele também tem um ar inocente e costuma ser a síntese do amor romântico. Mas a gente cresce, a vida segue e nem sempre esse primeiro amor, por mais arrebatador que seja, dura. E se dura, precisa de adaptações. Mas que ele marca, é inegável. Tem como falar de primeiro amor sem ser romântica? E como é a vida de quem até hoje ainda está junto de seu primeiro relacionamento amoroso?

Para nos ajudar a falar sobre a complexidade que é já ser adulta e ainda se relacionar - e até casar! - com o primeiro amor, a sexóloga Ana Canosa e a editora de Universa, Bárbara dos Anjos Lima, conversam com a criadora de conteúdo Lia Camargo que é casada com seu primeiro namorado, que conheceu há 22 anos.

Os novos episódios do podcast Sexoterapia, que fala de sexo e relacionamento, são publicados às quartas-feiras, às 19h. A sétima temporada se dedica a falar sobre os personagens de nossas vidas amorosas.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição de áudio. Você pode ouvir Sexoterapia, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube —neste último, também em vídeo.