PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

F1: Alain Prost diz que 'há muita inveja' e dispara contra chefe de equipe

Alain Prost deixou o cargo de consultor da Alpine após cinco temporadas na equipe - Bryn Lennon/Getty Images
Alain Prost deixou o cargo de consultor da Alpine após cinco temporadas na equipe Imagem: Bryn Lennon/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

18/01/2022 13h13

Um tetracampeão mundial da Fórmula 1 foi demitido nesta semana e não vai participar da temporada 2022. Não é nenhum dos pilotos atuais, mas uma lenda do automobilismo: Alain Prost, que há 30 anos foi rival de Ayrton Senna, perdeu o cargo de conselheiro na Alpine, revoltou-se com a maneira como o desligamento foi divulgado e revelou relações desgastadas dentro da equipe.

"Estou muito desapontado com o modo como esta notícia foi anunciada hoje [ontem, 17]. Havia um acordo de que anunciaríamos junto com a Alpine. Desrespeitoso", escreveu o ex-piloto francês nas redes sociais, que até então era consultor da equipe. Ele afirma ter recusado uma proposta de renovação de contrato em dezembro "por causa de relações pessoais. E eu estava certo", acrescenta na publicação (veja abaixo).

Em 2020 Prost havia recebido uma oferta para se tornar presidente da operação de F1 da Alpine, mas não quis. Quando o atual CEO Laurent Rossi assumiu o cargo, diz o ex-piloto, os "antigos funcionários" foram aos poucos colocados para escanteio.

"Eu aceito mudanças, porque às vezes é possível fazer as coisas diferente. Mas ficou complicado demais para mim; eu não estava mais envolvido nas decisões. Mesmo sendo membro do Conselho de Diretores, eu só ficava sabendo de certas decisões no último minuto. É uma questão de respeito. Os relacionamentos se tornaram cada vez mais complicados, e senti que havia bastante inveja", disse em entrevista ao jornal francês L'Equipé.

O atrito interno da Alpine é ainda mais sério, testemunha Prost, porque o CEO Laurent Rossi prefere tomar boa parte das decisões por conta própria. "Laurent quer ficar sozinho, quer ser o centro das atenções e não ser influenciado por ninguém. Ele mesmo me disse que não precisava mais de um consultor", revelou.

Agora sem Prost, a Alpine volta a correr na F1 na estreia da temporada 2022, no Bahrein, no final de semana do dia 20 de março. O desafio é melhorar o desempenho e a classificação no Mundial de Construtores, afinal a equipe ficou na quinta posição do último campeonato.

Fórmula 1