PUBLICIDADE
Topo

OMS critica aglomeração de torcedores na Itália após título do Napoli

Milhares de pessoas desafiaram pandemia do coronavírus e foram às ruas celebrar título do Napoli - REUTERS/Ciro de Luca
Milhares de pessoas desafiaram pandemia do coronavírus e foram às ruas celebrar título do Napoli Imagem: REUTERS/Ciro de Luca

Da EFE, em Roma (Itália)

18/06/2020 15h13

Classificação e Jogos

As celebrações em Nápoles após a conquista ontem da Copa da Itália pelo Napoli, com dezenas de milhares de pessoas nas ruas sem nenhuma distância de segurança — apesar das obrigações decorrentes da pandemia da Covid-19 —, foram alvos de críticas generalizadas hoje.

O vice-diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Ranieri Guerra, chamou os napolitanos de irresponsáveis pelas cenas de multidões nas ruas da cidade.

"Neste momento não podemos permitir isso. Felizmente aconteceu em Nápoles, onde o governador e o prefeito implementaram medidas rigorosas e a incidência do vírus é menor do que em outros lugares", disse Guerra, em entrevista à emissora de TV estatal Rai 3.

"Mas dói ver essas fotos", acrescentou o especialista, lembrando a importância da partida entre Atalanta e Valencia no início da epidemia, pela Liga dos Campeões da Europa, e tudo o trabalho feito para que as competições de futebol pudessem retornar.

Já o prefeito de Nápoles, Luigi de Magistris, respondeu às críticas afirmando que ontem "venceu o contágio da felicidade".

Na região da Campânia, cuja capital é Nápoles, apenas um novo contágio foi detectado ontem e, no total, desde o início da emergência, foram 4.614 casos e 431 mortes por Covid-19.

Ontem foram registradas na Itália 329 novas infecções, os números mais altos até agora nesta semana, segundo dados da Defesa Civil.

O número total de pessoas infectadas aumentou para 237.828 na Itália desde que a emergência foi declarada em fevereiro, com o primeiro caso de contágio local.

Depois da vitória do Napoli sobre a Juventus nos pênaltis após empate em 0 a 0 no tempo normal, dezenas de milhares de pessoas lotaram as ruas da cidade e até o ônibus da equipe que retornava do jogo precisou mudar a rota por diversas vezes, pois não podia passar pelas ruas cheias de torcedores.