PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

De GPs aos sábados a mais chances de vencer: o que pilotos mudariam na F-1

Mark Thompson/Getty Images
Imagem: Mark Thompson/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, em São Paulo

15/12/2016 06h00

Quando até mesmo os pilotos concordam que a Fórmula 1 precisa mudar, é melhor a categoria começar a se mexer. Mais competição é o que todos eles pedem, ainda que as mudanças no regulamento que entrarão em vigor já em 2017 gerem a esperança de que a atual distância dos primeiros colocados acabe na próxima temporada.

É o que espera Valtteri Bottas, atualmente confirmado na Williams, mas que também é o piloto predileto da Mercedes para substituir Nico Rosberg. “Acho que primeiro temos de ver como será ano que vem, com todas as mudanças, os carros novos, os pneus mais largos e com mais aderência”, lembrou o piloto, falando antes de começarem as especulações.

A principal mudança será o aumento em 25% do pneu traseiro, o que também deve influenciar diretamente a velocidade dos carros e a forma como as corridas devem ser disputadas, sem tanta necessidade, como hoje, de preservar a borracha. Já as mudanças aerodinâmicas, por sua vez, podem bagunçar a relação de forças entre as equipes.

É o que Felipe Nasr, que ainda não está confirmado para a próxima temporada, espera. “O mais importante é uma competição mais próxima, é isso que eu ouço dos torcedores. Mas também acho que ano que vem a mudança será muito grande e acredito que a corrida em si será mais agressiva, então vamos esperar para ver.”

A questão da maior competitividade também é destacada por Sergio Perez. Para o mexicano, é importante para a Fórmula 1 que mais pilotos tenham chances reais de vitórias. Nos últimos três anos, a Mercedes venceu a grande maioria das corridas, perdendo apenas cinco vezes para a Red Bull e três para a Ferrari, em um domínio poucas vezes visto na categoria. Para o piloto, que continua na Force India em 2017, a distribuição de dinheiro é importante para que o cenário mude.

 

“Acho que eu amaria ver uma Fórmula 1 com os carros mais próximos, dando a oportunidade das equipes do meio do pelotão ganharem corridas, lutarem por títulos. Acho que seria ótimo para os fãs ver um time como a Williams no topo, e depois na próxima corrida outra equipe. Para isso, é preciso mudar o sistema, como você divide o dinheiro, porque isso gera uma grande diferença.”

Um dos cotados para ir bem em 2017, uma vez que a Red Bull costuma se aproveitar de mudanças de regulamento que dão mais importância para a parte aerodinâmica, Daniel Ricciardo tem outra proposta: transferir as corridas para os sábados. E o australiano considera ter um motivo mais que justo para isso: “Queria correr no sábado ao invés do domingo, para que a gente possa planejar uma noite mais pesada no sábado. Isso seria divertido!”

Fórmula 1