Topo

Revolução a caminho? Cientistas acham indícios de quinta força da natureza

Galáxias como esta em espiral são mantidas unidas por uma misteriosa matéria escura - ESA/Hubble & NASA
Galáxias como esta em espiral são mantidas unidas por uma misteriosa matéria escura Imagem: ESA/Hubble & NASA

Do UOL, em São Paulo

26/08/2016 06h00

A ciência pode passar por uma nova revolução nos próximos tempos. Uma equipe de cientistas publicou um estudo na revista Physical Review Letters em que aponta indícios para a descoberta de uma quinta força da natureza que ajudaria a reger todas as leis naturais.

Atualmente, são quatro as forças conhecidas: gravitacional, eletromagnética, nuclear forte e nuclear fraca.

Antes da descoberta, cientistas acreditavam que elas eram completas e responsáveis pelo entendimento de todo nosso Universo. Agora, tudo pode mudar.

O achado, que faria o modelo padrão da física ser completamente revisado, foi descrito por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. O astrônomo e físico Jonathan Feng, um dos principais cientistas envolvidos no estudo, descreve a repercussão da possível descoberta de maneira bem simples:

Se for verdade, é revolucionário. Se confirmado por outros experimentos, a descoberta de uma possível quinta força pode mudar completamente nosso entendimento sobre o Universo

Como a quinta força foi detectada

A suspeita de uma suposta quinta força começou em 2015. Na época, físicos nucleares húngaros buscavam por uma hipotética partícula elementar chamada de "fóton escuro" e que estaria presente na matéria escura que compõe 85% do nosso Universo --matéria escura é aquela que não emite luz e só é detectada pelo seu efeito gravitacional na matéria comum. 

Astrônomos fazem 'mergulho' profundo na nebulosa de Órion

Efe

O estudo dos húngaros culminou em diversas evidências de uma partícula desconhecida apenas 30 vezes mais pesada do que um elétron. 

A pesquisa, publicada no início deste ano, não cravava o que seria isso e deixava no ar se seria uma partícula de matéria ou uma partícula que carregava força.

Ao analisar os dados, Feng e sua equipe sugeriram que a descoberta dos húngaros era uma estranha partícula, cuja existência poderia ser explicada pela ação de uma quinta força da natureza até então desconhecida pelos humanos.

Enquanto a força eletromagnética interage com prótons e elétrons, a nova força interage com elétrons e nêutrons a uma distância muito curta, segundo os pesquisadores. Nunca nenhuma partícula apresentou este padrão, de acordo com a equipe.

Avalia-se até a possibilidade de que o Universo de matéria comum tenha um setor "escuro" paralelo com sua própria matéria e forças.

Loucura, não?

Os responsáveis pela pesquisa reforçam a necessidade de novos estudos para confirmar a quinta força e que seus dados são preliminares. A quinta força gravitacional nunca havia sido confirmada por ser bastante fraca e achá-la novamente pode ser bem difícil.

Contudo, Feng afirma que, agora que sabemos para onde olhar, podemos estar perto da descoberta. 

Mais Tilt