One Vision x One Action

Um é dos vídeos radicais, o outro da fotografia: qual dos dois Motorola vence essa batalha?

Wellington Arruda Colaboração para Tilt, em São Paulo

Motorola One Action e One Vision, lançados em 2019, são smartphones que trazem muita coisa parecida. O design é basicamente o mesmo, assim como boa parte do hardware.

Mas eles não são "praticamente" o mesmo smartphone. Um deles, por exemplo, traz foco nas câmeras, e o outro tem uma pegada mais de ação. Mas isso é somente o começo.

Qual é o mais recomendado para você? Descubra agora neste comparativo de Tilt.

A primeira grande semelhança entre o One Vision (à direita na imagem acima) e One Action (à esquerda) está nas telas. Os dois têm exatamente o mesmo visor de 6,3 polegadas e o aspecto esticado de 21:9.

A Motorola aposta em ambos na resolução Full HD+, que preenche esse formato diferente. Por ser mais comprida, os celulares compartilham a mesma dificuldade de alcançar o topo com apenas uma das mãos.

Apesar do tamanho pouco prático, essas telas são bem brilhantes e apresentam cores vivas. O que é muito legal para quem passa muito tempo assistindo vídeos ou filmes.

Eles também trazem um entalhe circular que fica no canto superior direito da tela. Isso pode incomodar um pouco na hora de assistir por causa das tarjas pretas, que também podem aparecer enquanto você joga algum game.

Veredito: estamos lidando com o mesmo tipo de tecnologia, tamanho e resolução. Há aqui um empate entre esses dois aparelhos. Vale lembrar também que algumas plataformas (como YouTube) esticam o conteúdo para todo o display, mas o "furo" da câmera permanece visível.

No design, a Motorola reutilizou as características do One Vision no One Action. Isso quer dizer que eles trazem quase a mesma altura, largura e peso.

O One Action (à esquerda na imagem acima) é pouca coisa mais espesso, mas este não é um ponto de incômodo (já que o Vision também é espesso). A maior diferença estética está na traseira: os dois trazem o sensor de digitais na mesma posição, enquanto o Action tem uma câmera a mais.

E, sim, estes são celulares relativamente pesados. Se por um lado isso pode incomodar no bolso, por outro passa sensação de firmeza ao segurá-los. Mas estes são dispositivos compostos por, basicamente, vidro. Então é bom ter cuidado.

Veredito: novamente teríamos um empate entre os dois modelos. Ambos são pesados, têm estrutura firme e características importantes, como entrada P2 (3,5 mm) para fones e cantos arredondados. Ainda em tempo, ambos trazem certificação contra respingos d'água. Mas o Action, pela espessura, perdeu do Vision por muito pouco.

Motorola também trouxe a mesma quantidade de bateria nestes dois aparelhos. Mas o One Vision se comportou de maneira mais positiva em relação ao irmão, o One Action.

Os dois têm autonomia de uso para um dia inteiro, embora isso seja o mínimo para os dias de hoje. A impressão que ficou, colocando os dois lado a lado, é que o One Action pode deixar na mão se você fizer um uso um pouco mais intenso.

Tempo de reprodução de vídeo: (quanto maior, melhor)

One Vision: 8h17min
One Action: 7h35min

Tempo de carregamento: (quanto menor, melhor)

One Vision: 2h14min
One Action: 2h27min

Como foram os testes:

Teste de vídeo: usamos um vídeo de 45s com resolução HD (1280 x 720 pixels) e deixamos rodando em looping dentro do Google Fotos (conexão wi-fi).

Teste de recarga: usamos os carregadores originais de cada aparelho para recarregar a bateria dos respectivos modelos.

Veredito: por pouco, o One Vision teve desempenho superior em relação ao One Action. Eles seguram bem o uso normal por um dia inteiro, mas sem ir além. Neste caso, o Action pode ainda deixá-lo na mão se apps de navegação ou vídeos forem executados com frequência.

Para o One Action, a Motorola incluiu dois sensores de câmera: um de 48 MP e um de 5 MP que é usado para detalhes de profundidade de campo. Ele reúne quatro pixels em um, renderizando imagens bem detalhadas com 12 MP.

Já no One Action são três sensores: o principal de 12 MP, um que é ultrawide de 16 MP, e um terceiro de 5 MP também para profundidade de campo. A "falha" aqui é o sensor de ângulo aberto ser usado apenas para vídeos 1080p. Não, você não poderá fazer fotos com esta câmera do One Action.

Mas, se você curte fazer muitos vídeos, o One Action tem a vantagem de gravar a imagem na horizontal mesmo com o celular na vertical. Isso promete ser bem vantajoso.

Veredito: O One Action tem um uso bastante específico para a câmera ultrawide. No One Vision, você também filma em 2160p ou 1080p, mas faz fotos mais nítidas, com maior gama de detalhes e cores mais vívidas. Além do fato de que só o One Vision tem o modo Visão Noturna para fotos em lugares com baixa luz. Portanto, votamos no Vision.

Há uma boa diferença nas especificações das duas câmeras frontais. O que fica claro, porém, é que ambos podem fazer um belo trabalho e registrar imagens mais que aceitáveis.

Para chegar neste resultado, entretanto, é preciso notar que o One Vision tem uma captura mais ágil do que o Action, além de registrar imagens (mais uma vez) com mais detalhes e de usar a tecnologia Quad Pixel.

Inclusive, nota-se que as fotos clicadas com o One Vision têm coloração mais calibrada, enquanto o One Action tende a "borrar" imperfeições da pele ou até mesmo a barba.

Em cenários com baixa iluminação, o One Vision se comportou de maneira melhor. As fotos ficam mais claras, de fato, e não alteram inteiramente os detalhes ou cores de um cenário.

No One Action, sentimos que o aparelho tende a demorar um pouco até fazer o registro. As fotos também ficam escuras, mas vale lembrar que nenhum dos dois modelos têm o modo Visão Noturna na câmera frontal.

Veredito: Mais uma vez, a vantagem das câmeras é do One Vision. Tanto nas selfies em locais mais claros quanto nos mais escuros, o aparelho registra cliques bem mais aceitáveis que o One Action.

Estes dois celulares fazem parte do programa Android One, que garante atualizações rápidas para as próximas duas versões do Android. Essa versão "mais limpa" do sistema faz com que, entre outros, a interface não tenha animações e transições pesadas.

Mas, de forma geral, o desempenho médio tanto do One Vision quanto do One Action é muito satisfatório. Tanto para o uso comum quanto para quem trabalha com o celular, eles não apresentam lentidão ou travamentos constantes.

Também é importante lembrar que eles trazem 128 GB de memória com entrada para cartão microSD. Junte o desempenho sólido (para um intermediário avançado) e essa boa quantidade de espaço, e os dois se tornam bem notáveis.

Testes

Para comprovar estas métricas, executamos dois aplicativos populares que medem eficiência, velocidade e poder de processamento. Os números entre os dois celulares são muito aproximados.

Motorola One Vision

AnTuTu: 151.055 pontos.

Geekbench 4: registrou 1.598 pontos considerando o desempenho médio por núcleo individual (single-core) e 5.184 pontos considerando a média de todos os núcleos (multi-core).

Motorola One Action

AnTuTu: 150.618 pontos.

Geekbench 4: registrou 1.611 pontos considerando o desempenho médio por núcleo individual (single-core) e 5.270 pontos considerando a média de todos os núcleos (multi-core).

Veredito: Nos testes o Vision foi melhor no AnTuTu, mas pior no Geekbench. Lançados no mesmo ano, os dois aparelhos receberão as mesmas atualizações do Android (Q e R). O desempenho geral, em suma, é praticamente o mesmo, mas como o Action receberá mais alguns meses de updates de segurança por ter sido lançado depois, ele levou a melhor aqui por muito pouco.

Apesar do software com menos alterações, a Motorola ainda assim traz as Moto Ações para os seus aparelhos. Isso inclui usar gestos para ativar câmeras ou a lanterna, por exemplo.

Nos recursos do Moto Tela, os celulares exibem informações rápidas de data, hora e notificações quando você aproxima as mãos da tela.

Eles também trazem aquela certificação básica contra respingos d'água, mas nenhum pode, de fato, mergulhar ou entrar em contato com líquidos.

O One Action tem a boa característica de fazer filmagens na horizontal mesmo com o celular na vertical. Esse pode ser um belo adicional para quem costuma fazer vídeos de esportes e afins.

Motorola One Vision

Tipo de tela

IPS LCD

Tamanho de tela

6,3 polegadas (21:9)

Resolução de tela

2.520 x 1.080 pixels

Sistema operacional

Android 9.0 Pie

Processador

Exynos 9609 octa-core (2.2 GHz)

Memória

4 GB

Armazenamento

128 GB

Câmera traseira

48 MP (f/1.7) + 5 MP (f/2.2) de profundidade

Câmera frontal

25 MP (f/2.0)

Resistência

Contra respingos d?água

Dimensões

160.1 x 71.2 x 8.7 mm

Peso

180 gramas

Bateria

3.500 mAh

Preço

R$ 1.999 (oficial) / R$ 1.415 (Shopping UOL - 08/10) 

Motorola One Action

Tipo de tela

IPS LCD

Tamanho de tela

6,3 polegadas (21:9)

Resolução de tela

2.520 x 1.080 pixels

Sistema operacional

Android 9.0 Pie

Processador

Exynos 9609 octa-core (2.2 GHz)

Memória

4 GB

Armazenamento

128 GB

Câmera traseira

12 MP (f/1.8) + 16 MP (f/2.2) ultrawide para vídeos + 5 MP (f/2.2) de profundidade

Câmera frontal

12 MP (f/2.0)

Resistência

Contra respingos d?água

Dimensões

160.1 x 71.2 x 9.2 mm

Peso

181 gramas

Bateria

3.500 mAh

Preço

R$ 1.799 (oficial) / R$ 1.259 (sites de compra em 08/10)

A Motorola "recriou" o One Vision no One Action. A diferença está na segmentação: no lugar de apostar num aparelho totalmente diferente, ela trouxe uma câmera extra (ultrawide).

O problema é que essa câmera é voltada para um público bem específico. Se você curte fazer vídeos de ação, é para isso que ele se propõe. E, também, se você espera fazer fotos (e não somente vídeos) com este sensor, saiba que o aparelho não permite.

Mas, claro, o One Action não deixa de lado as outras características como o desempenho exemplar, software limpo, boa quantidade de memória e tela grande.

O One Vision se mostra um aparelho mais bem construído, considerando todos os pontos. Não há uma câmera ultrawide nele, mas todas as outras são superiores. A bateria também tem a mesma capacidade, porém maior autonomia.

Portanto, considere que o One Vision é um aparelho mais completo e que pode resolver a maioria das suas demandas. Mas a disputa foi bem acirrada aqui.

Curtiu? Compartilhe.

Topo