PUBLICIDADE
Topo

EUA vão impor sanções contra corretora de criptomoedas após ataques ransomware

21/09/2021 13h23

WASHINGTON (Reuters) - O governo dos Estados Unidos vai anunciar nesta terça-feira sanções contra uma corretora de criptomoedas acusada de permitir pagamentos ilegais relacionados a ataques do tipo ransomware, afirmaram autoridades, citando uma campanha mais ampla do país contra a modalidade que sequestra dados de organizações.

O Departamento do Tesouro dos EUA acusa a Suex OTC de facilitar transações envolvendo recursos ilícitos produzidos em pelo menos oito ataques ransomware, na primeira ação do tipo contra uma empresa de moedas digitais vinculada à atividade de ransomware.

"Corretoras como a Suex são importantes para a capacidade dos hackers de extraírem lucros a partir de ataques ransomware", disse o vice-secretário do Tesouro Wally Adeyemo a jornalistas sobre o anúncio do departamento. "A ação de hoje é um sinal de nossa intenção de expor e interromper a infraestrutura ilícita usada nesses ataques."

Os ataques de ransomware estão crescendo em escala, sofisticação e alcance, afirmou o departamento norte-americano. Em 2020 os pagamentos de ransomware alcançaram mais de 400 milhões de dólares, mais de quatro vezes o registrado em 2019, disse Anne Neuberger, vice-conselheira nacional de segurança para questões digitais, aos jornalistas.

O Departamento do Tesouro disse que uma análise das transações conhecidas da Suex mostra que mais de 40% delas envolveram agentes ilegais. Enquanto algumas corretoras são exploradas por criminosos, outras como a Suex "facilitam atividades ilícitas para seus próprios ganhos ilegais", afirmou o departamento.

As sanções, que constam em uma ordem executiva de 2015 contra cibercriminosos, bloqueiam o acesso da Suex a todos ativos nos Estados Unidos e proíbem cidadãos norte-americanos de fazerem transações com a empresa.

A Suex OTC é uma companhia de capital fechado sediada na República Tcheca, segundo dados da Refinitiv.

(Por Alexandra Alper)