Topo

Huawei corta pedidos a fornecedores após ser incluída em lista negra dos EUA, diz jornal

05/06/2019 15h16

BANGALORE, Índia (Reuters) - A Huawei cortou ou cancelou pedidos feitos a seus principais fornecedores de componentes para smartphones e equipamentos de telecomunicações após o governo dos Estados Unidos incluir a companhia chinesa em uma lista negra comercial, publicou o jornal japonês Nikkei nesta quarta-feira, citando fontes próximas ao assunto.

A empresa de semicondutores de Taiwan TSMC confirmou que os pedidos da Huawei caíram depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, incluiu a empresa chinesa na lista alegando motivos de segurança nacional, segundo a reportagem.

A Huawei também reduziu previsão de vendas totais de smartphones no segundo semestre deste ano em "cerca de 20 a 30 por cento" da estimativa anterior, informou o Nikkei.

Representantes da Huawei e da TSMC não comentaram o assunto de imediato.

Gigantes da tecnologia, como a Alphabet, suspenderam negócios de transferência de hardware, software e serviços técnicos para Huawei enquanto a Microsoft disse que parou de aceitar novas encomendas da empresa, segundo informações da imprensa.

(Por Akanksha Rana)

Mais Tilt