Topo

Deepfake: golpistas usam vídeos com Elon Musk para promover criptomoedas

Imagem de Elon Musk é usada por criminosos para negociar criptomoedas Imagem: Reprodução

Barbara Mannara

Colaboração para Tilt*, do Rio de Janeiro

23/05/2022 13h28

O rosto do empresário Elon Musk está sendo usados em vídeos criados com deepfake para roubar dinheiro de investidores de criptomoedas. Com essa tecnologia de reprodução de imagem, é possível simular com maior precisão expressões faciais e a voz humana.

Para tornar o golpe mais verídico, a plataforma de criptomoedas —chamada BitVex— destaca o bilionário como presidente-executivo, além de prometer 30% de lucro após os investimentos. As informações são do site Bleeping Computer.

O serviço se classifica como uma plataforma de investimentos criada pelo bilionário que utiliza inteligência artificial desenvolvida pelos melhores matemáticos da Tesla (companhia de carros elétricos fundada, de fato, por Musk). Mas tudo isso trata-se de informações falsas.

Por que escolheram Musk como chamariz

O empresário, também dono da SpaceX (aeroespacial), é um entusiasta das criptomoedas. Vários de seus tuítes envolvem comentários sobre o Bitcoin, uma das mais famosas.

E até o valor da "moeda meme" chamada Dogecoin, criada a partir de uma imagem de um cachorro da raça Shiba Inu, disparou após o apoio do bilionário. Em uma rede social, ele chegou a dizer que a Tesla a aceitaria como pagamento.

Diante dessa popularidade no meio, os criminosos por trás da Bitvex decidiram se aproveitar dessa "fama" de Musk para enganar investidores.

As deepfakes

Para dar credibilidade ao falso site de investimentos e promover a moeda digital, os golpistas usaram entrevistas originais do empresário e as modificaram com tecnologia deepfake.

Nos vídeos, são alterados as vozes e os movimentos da face para as duas se encaixem em diálogos falsos. Um exemplo desse material foi publicado em um link no Vimeo, onde mostra um depoimento criado digitalmente por cima de uma entrevista real data por Elon Musk.

Nas cenas fake, o empresário aparece comentando sobre o site da Bitvex e diz ter investido milhões na plataforma.

Algumas deepfakes parecem tão próximas do real, que muitos internautas não notam que os vídeos são falsos. No caso do exemplo abaixo, contudo, é possível ver que os movimentos faciais não são tão realistas.

Musk não foi o único a ter a imagem utilizada indevidamente.

Os criminosos também estão aplicando deepfake para modificar digitalmente os rostos de outros nomes conhecidos no meio financeiro e de criptomoedas, como Cathie Wood, Brad Garlinghouse, Michael Saylor e Charles Hoskinson.

Canais hackeados e site falso

O golpe da Bitvex ainda foi além de apenas usar a imagem de Elon Musk. Canais do YouTube que ofereciam conteúdos relacionados ao mundo digital ou de criptomoedas foram invadidos. E, com isso, passaram a publicar os vídeos divulgando a plataforma Bitvex para atrair mais vítimas.

Ao acessar o site da empresa, que ainda está no ar, é exibido um vídeo promocional que sustenta a mentira.

Ainda não se sabe quanto dinheiro os golpistas da Bitvex embolsaram. Segundo o site Bleeping Computer, foram encontrados US$ 1.700 em depósitos nos endereços de criptomoedas da plataforma.

No entanto, esses dados podem ser apenas de um período, não constando as vítimas de datas mais antigas.

Cuidado com seus dinheiro

Com o crescimento das criptomoedas, os golpes envolvendo esse mercado têm crescido. Só em abril, hackers roubaram mais de R$ 1,8 bilhão em moedas digitais.

Um empresário brasileiro também teve R$ 250 mil em criptomoedas furtados da corretora usada para o investimento. Confira aqui dicas para proteger seu dinheiro.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Deepfake: golpistas usam vídeos com Elon Musk para promover criptomoedas - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL


Segurança