Topo

Microscópio de papel criado por cientistas de Stanford custa menos de R$ 40

Foldscope irá auxiliar o ensino da ciência nas escolas - Divulgação
Foldscope irá auxiliar o ensino da ciência nas escolas Imagem: Divulgação

Christianne González

Do UOL, em Mountain View (EUA)

11/04/2019 04h00

Chega em junho ao mercado brasileiro um microscópio de papel que promete revolucionar o ensino da ciência nas escolas e auxiliar em questões ambientais e até de saúde. Batizado de "Foldscope", o pequeno produto é de baixo custo, na faixa de R$ 40, facilmente montável e portátil.

O "Foldscope" foi criado pelos cientistas Manu Prakash e James Cybulski no conceituado laboratório Prakash, da Universidade de Stanford, na Califórnia (EUA), e está sendo introduzido no país pela startup brasileira Wecap Tech.

"O Foldscope fornece qualidade óptica semelhante aos microscópios de pesquisa convencionais, com ampliação de 140 x e 2 microns de resolução", disse a CEO da Wecap Tech, Cintia Capasso. O produto é sucesso no Vale do Silício e já foi distribuído em mais de 140 países.

Capasso conta que o microscópio surgiu da necessidade de ajudar populações ribeirinhas da Índia no controle de doenças. "Comunidades pobres e largamente afetadas pela malária passaram a avaliar a água com o nosso microscópio antes do consumo".

Os pontos fortes do microscópio de papel são o baixo custo e a durabilidade. O produto sai pelo preço de outros matérias escolares, como compasso e lápis de cor, na faixa de R$ 30. "O valor exato depende do volume da encomenda", disse Capasso.

A empresária acredita que o "Foldscope" é um instrumento facilitador da transmissão de conhecimento. "Ele permite a experimentação, aproximando a teoria da realidade do aluno", disse Capasso. O produto circulou no evento "Brazil at Silicon Valley", em Mountain View, Califórnia, e vai estar disponível para o mercado brasileiro pelo site da Wecap Tech.

Mais Startups