Topo

Curiosidades


Do pôquer ao karaokê: os 10 melhores minigames de todos os tempos

Jogar pôquer em "Red Dead Redemption II" é parte fundamental da experiência - Divulgação
Jogar pôquer em "Red Dead Redemption II" é parte fundamental da experiência Imagem: Divulgação

Daniel Esdras

Do GameHall

20/07/2019 04h00

Se a gente gosta tanto de jogos, por que não colocar um jogo dentro do outro? É por isso que existem os minigames, pequenos passatempos que podem tomar horas e até fazer você esquecer do jogo principal.

Separamos os nossos dez favoritos, e contamos com você para relembrar outros bons minigames nos comentários.

Gwent

Reprodução
Imagem: Reprodução

"The Witcher 3: Wild Hunt" é um dos grandes jogos da geração. A campanha é bem executada, o mundo, bem construído e seu minigame de cartas, "Gwent", tão divertido que chegou até mesmo a ganhar um jogo próprio meses mais tarde.

Nessa espécie de "Hearthstone" do Bruxo, os jogadores utilizam cartas que representam os personagens do universo da franquia e as posicionam de forma estratégica no tabuleiro. O objetivo é somar mais pontos que o adversário no fim da rodada.

Como as cartas são escassas, é preciso saber dosar os recursos a cada nova rodada para garantir que sobre alguma munição para vencer o último turno. Se você quer experimentar o jogo, a versão própria do "Gwent" está disponível gratuitamente no PC, PS4 e Xbox One.

Pesca no Final Fantasy XV

Reprodução
Imagem: Reprodução

Desde a era de ouro dos RPGs em duas dimensões, a pesca é um minigame quase garantido para conseguir alguns bons recursos durante a jornada, e aparece em games como "Fable", "The Legend of Zelda" e até em "Far Cry" e "Red Dead Redemption II". Cada jogo trata a atividade de uma forma diferente, geralmente prezando mais a diversão e implementando a funcionalidade de forma bem simples.

"Final Fantasy XV" elevou a brincadeira para outro patamar. O jogo conta com diversos locais diferentes, alguns até escondidos, onde é possível pescar peixes únicos. Para deixar o passatempo mais sério, é possível escolher sua vara, molinete, linha e até mesmo a isca, que atrai diferentes tipos de peixe.

Completar todo o álbum de criaturas é um desafio à parte no jogo, e alguns peixes gigantes são realmente difíceis de pescar. O sucesso foi tanto, que criaram uma versão em realidade virtual da brincadeira.

Snake vs Monkey

Reprodução
Imagem: Reprodução

Equipado somente com sua arma de dardos tranquilizantes e granadas de atordoamento, o grande herói americano, Big Boss, é enviado para a selva em busca de... macacos. E nada de macacos comuns! Estes possuem um capacete com uma sirene que dispara no primeiro sinal de perigo. Essa é a premissa do minigame emblemático de "Metal Gear Solid 3".

Como missão dada é missão cumprida, era preciso varrer o cenário em busca de todos os macacos antes de o tempo acabar. Ao completar esses mapas você desbloqueava bons itens que podiam ser utilizados na campanha, mas não pense que era fácil.

The Mercenaries

Reprodução
Imagem: Reprodução

The Mercenaries é um minigame tradicional da série Resident Evil. A sua estreia foi em "Resident Evil 3: Nemesis" e depois apareceu em várias sequências da linha principal da franquia e chegou até a ganhar um jogo próprio.

As regras do The Mercenaries é diferente para cada jogo da série, mas no geral é preciso escolher um personagem que começa com um conjunto fechado de equipamentos e sobreviver em uma área, matando o máximo de inimigos possíveis, até o tempo acabar.

Como vários cenários, personagens e desafios, o minigame se tornou uma extensão quase obrigatória do jogo principal e acabou prendendo os jogadores por muito tempo.

Pôquer em Red Dead 2

Reprodução
Imagem: Reprodução

O mundo gigantesco de "Red Dead Redemption 2" não seria tão divertido de explorar se não tivesse tantas atividades paralelas para tomar o nosso tempo. Um destaque, que já foi bem implementado no primeiro Red Dead, foi o pôquer.

As regras do Texas Hold'em foram implementadas com fidelidade, e a inteligência artificial dos adversários tornam o desafio recompensador. Em algumas mãos, a sensação é muito próxima à experiência real com o jogo.

Se você ainda não embarcou no velho oeste da Rockstar, separe um tempo da sua jornada para visitar as mesas de pôquer e testar suas habilidades.

Motor Kombat

Reprodução
Imagem: Reprodução

"Mortal Kombat Armageddon" divide opiniões entre os fãs da franquia. No entanto, não dá para negar que em termos de conteúdo foi um dos mais completos da série. Eram vários minigames disponíveis para aliviar a tensão após as lutas, e um deles era o divertido Motor Kombat.

Ver os personagens icônicos da franquia com um cabeção caricato e pilotando um Kart cheio de referências por si só já rendia boas risadas. Só que o passatempo ia além, e contava com diversas pistas desafiadoras, proporcionando uma competição divertida contra os amigos.

Bloody Palace

Reprodução
Imagem: Reprodução

A diversão de Devil May Cry é fazer combos insanos em dezenas de demônios e tentar conseguir a melhor nota possível após cada combate. Sabendo disso, a Capcom criou o modo Bloody Palace, que nada mais é que uma torre com uma centena de andares repleta de inimigos.

O objetivo é conseguir sobreviver a todos os andares, que vão ficando cada vez mais difíceis e contam até mesmo com os chefes mais difíceis do jogo. Desafio e diversão em doses cavalares para os amantes de combos.

Tekken Ball

Reprodução
Imagem: Reprodução

Os personagens de Tekken não conseguem largar a pancadaria nem na hora de praticar um esporte com bola. Lançado no "Tekken 3", Tekken Ball é um minigame que ganhou até alguns campeonatos de eSports.

No jogo é preciso fazer combos na bola para lançá-la nos adversários do outro lado da quadra. Quando a bola acertar o chão do adversário, ou ele diretamente, vai causar dano. Divertido, esquisito e estranho, Tekken Ball é um dos melhores minigames que já vimos.

Blitzball

Reprodução
Imagem: Reprodução

Imagine uma mistura de futebol, rugby e basquete, mas jogado debaixo d'água. Esse é o Blitzball, o minigame de "Final Fantasy X" que, de tão divertido, fazia jogadores gastarem tanto tempo nele quanto na campanha do jogo.

O seu time podia ser formado por diferentes personagens que você encontrava durante a história, e vencer partidas garantia bons itens e prêmios. O minigame foi mantido em "Final Fantasy X-2", que adicionou uma pegada mais tática às partidas, com formações e ganho de experiência após cada jogo.

Yakuza Karaokê

Divulgação
Imagem: Divulgação

Yakuza é definido por seus minigames. São dezenas deles, um mais divertido que o outro, mesmo que algumas vezes role aquela vergonha alheia da expressão exagerada dos personagens. Daria para citar vários aqui, como o "Pocket Circuit" ou dançar, mas preferimos o Karaokê.

Prática cultural japonesa, o Karaokê parece ser apreciado até pelos membros da Yakuza. No jogo é preciso acertar os botões no tempo para ver o protagonista cantar com toda emoção possível vários hits locais. É divertido e garante boas risadas.

Bônus

Chaos

Reprodução
Imagem: Reprodução

Cuidar dos Chaos em "Sonic Adventure" era uma diversão à parte. Os bichinhos podiam ser melhorados de várias formas dependendo do seu cuidado e depois participavam de diversas atividades para provar o seu valor.

Em "Sonic Adventure 2" até mesmo o local que eles ficavam mudava de acordo com a evolução, sendo possível ir para uma espécie de céu ou inferno. Com o passar do tempo, jogar a aventura se tornava um meio de conseguir mais recursos para os seus Chaos e não o principal motivo de se jogar.

Monster Arena

Reprodução
Imagem: Reprodução

"Dragon Quest" conta com o design de personagens feito por Akira Toriyama, que ficou famoso por criar os personagens icônicos de Dragon Ball. Por conta disso, os monstros de Dragon Quest são tão relevantes quanto os seus protagonistas. Um deles até se tornou o símbolo da franquia, o Slime.

Com isso em mente, em "Dragon Quest VIII" os desenvolvedores permitiram capturar os monstros para então colocá-los para lutar em uma arena que ficava escondida no mapa. Partir em busca de monstros melhores nos confins do mundo e depois retornar para a arena e colocá-los para tentar os melhores troféus era uma diversão sem fim no PS2. Bons tempos e ótimo exemplo para finalizar a nossa lista.

Mais Curiosidades