PUBLICIDADE
Topo

Vitão sobre reação a críticas: 'Me senti fraco, menor do que eu sou'

Vitão ainda não poupou elogios a Luísa Sonza que, segundo ele, o ensinou a lidar com haters - Reprodução/Instagram
Vitão ainda não poupou elogios a Luísa Sonza que, segundo ele, o ensinou a lidar com haters Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o Splash, em São Paulo

10/02/2021 12h44Atualizada em 10/02/2021 12h45

2020 representou uma virada para Vitão. Apesar de já ter estourado com hits como "Café", foi apenas no ano passado que o cantor lançou seu primeiro álbum, "Ouro", e ganhou projeção nacional ao se ver no centro de uma polêmica: o namoro com Luísa Sonza pouco depois de seu divórcio com Whindersson Nunes.

Em meio ao turbilhão de críticas que sofreu pelo relacionamento, sendo visto por alguns como pivô de uma suposta traição, o paulistano de apenas 21 anos confessa que não conseguiu manter a saúde mental intacta, sendo diretamente afetado pelos haters.

"Esse tem sido um dos meus grandes desafios nos últimos meses. Não mantive a sanidade mental total em todos os momentos, eu vários me senti fraco, menor do que eu sou. É um peso muito grande, mas entendo também que é o lado complicado de escolher viver uma vida exposta, por querer ser artista. A fama traz essas coisas. Alguns momentos me fraquejou muito mentalmente, mas tenho aprendido a lidar cada dia mais, até porque eu tenho pessoas muito incríveis ao meu lado", contou ele em entrevista à Marie Claire.

Entre essas pessoas está Sonza, com quem assumiu o namoro em setembro do ano passado. O relacionamento dos dois já era especulado desde "Flores", parceria lançada no dia dos namorados, menos de 2 meses depois do anúncio do fim do casamento da cantora com Whindersson.

Vitão afirmou que a experiência da namorada com as críticas ainda durante todo o relacionamento com o humorista, fizeram com que ela conseguisse ajudá-lo mais a lidar com o peso da exposição.

"A Luísa já passou muito por isso, não é a primeira vez que ela é atacada e ela tem me ajudado muito. Ela consegue me guiar em muitos momentos e criar um aconchego muito grande para mim. Minha família também me ajuda muito. Tenho feito terapia como nunca achei que ia fazer na minha vida. Sem a terapia eu não estava aqui não. Além da minha família e da Luísa, tenho meus amigos que são incríveis e as pessoas que trabalham comigo. Estou muito cercado de gente muito boa, acaba criando uma blindagem", detalhou.

O cantor também confessou que teve que deixar as redes sociais de lado para conseguir se afastar da melancolia pelas críticas, lembrando que mesmo antes do relacionamento com Sonza sua relação com a web já era problemática.

"Eu meio que deixei de usar a internet nos últimos meses. Parei de viver a constância de olhar todos os dias. Antes de assumir namoro já me causava ansiedade. Rede social é algo que causa ansiedade. Foi o momento de deixar isso de lado e viver um pouco mais a minha vida pessoal, me focar mais no estúdio, escrever mais. Então tudo conspirou para o bem. Agora estou bem, aprendi a lidar com as coisas e me sinto bem melhor", ponderou.

Sem poupar elogios a Sonza, de 22 anos, Vitão disse se inspirar na "força" que a namorada transmite para ele, lamentando as "injustiças" direcionadas principalmente às mulheres na indústria artística.

"Luísa representa força, de todas as maneiras. Força com ela própria quando é obrigada a enfrentar tanta coisa de frente, força para mim nos momentos em que me senti fraco e ela não me deixou cair, força para todas as mulheres que são injustiçadas diariamente e precisam se enxergar em alguém jovem, linda e destemida como ela. Além disso tudo, na minha vida ela é uma parte muito grande do significado de amor, a mulher com quem quero construir uma família e uma vida", declarou ele.

Apesar de se definir como "resguardado" e "mais observador que falador", Vitão contou que seu próximo álbum de estúdio trará mais de sua própria vida nas músicas. Segundo o cantor, o trabalho reflete sua mudança durante a pandemia.

"Foi um ano de muita mudança pra todo mundo. Na minha vida acho que foi o ano de mais mudança em todas as formas, espiritualmente, psicologicamente. Passei por coisas que não passava até então. Comecei um outro relacionamento muito diferente do que eu tinha vivido antes. Foi um momento onde eu tive realmente que me abrir para novas coisas, onde a minha vida está tendo que mudar demais e consequentemente as minhas músicas também. Esse disco novo traz toda a minha mudança pessoal, juntamente com a mudança que vi o mundo e as pessoas próximas a mim passando. Fui fazendo uma coletânea desses momentos e transformando em música", concluiu o paulistano, que deve lançar três singles antes do lançamento oficial, em maio.