Topo

Esporte


Atual bicampeão, Chile retorna à Copa América com goleada sobre Japão

17/06/2019 22h09

São Paulo, 17 jun (EFE).- A seleção do Chile, atual bicampeã da Copa América, mostrou eficiência ao iniciar a defesa do título com um goleada de 4 a 0 sobre o Japão, que não foi tão inferior, mas pecou muito na pontaria na partida desta segunda-feira no estádio do Morumbi, em São Paulo.

O volante Erick Pulgar abriu o placar pouco antes do intervalo, em cabeceio após escanteio cobrado pelo ex-Internacional Charles Aránguiz. Na segunda etapa, o ex-Grêmio Eduardo Vargas, artilheiro das últimas duas edições do torneio, arriscou de longe e marcou graças a um desvio que enganou o goleiro Keisuke Osako.

Recuperado de uma lesão no joelho direito, o atacante Alexis Sánchez, um dos principais jogadores da seleção chilena, brilhou apenas no fim do jogo, marcando de cabeça após outro cruzamento de Aránguiz e dando a assistência para Vargas balançar as redes de Osako mais uma vez com um toque de cobertura.

A partida marcou o encerramento da primeira rodada da competição. Vargas e Philippe Coutinho, que marcou dos gols na vitória de 3 a 0 do Brasil sobre a Bolívia, são os artilheiros do torneio por enquanto.

Superior taticamente em diversos momentos do jogo, o Japão não conseguiu pressionar o adversário, mas o atacante Ayase Ueda despediçou pelo menos três grandes chances que fizeram falta no final.

O Chile divide a liderança do grupo C, com os mesmos três pontos que o Uruguai, que goleou o Equador pelo mesmo placar ontem. Uma possível má notícia para os chilenos foi a lesão do volante Arturo Vidal, que sentiu dores na coxa esquerda e foi substituído.

A vitória na estreia foi o primeiro passo para a seleção chilena recuperar a confiança. Apesar dos títulos continentais em 2015 e 2016, o país decepcionou ao não conseguir se classificar para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, uma das ausências mais impactantes do torneio.

Com a escalação mantida em sigilo até a última hora pelo técnico Hajime Moriyasu, o Japão foi a campo com o jogador que muitos queriam ver, o meia Takefusa Kubo, apelidado de 'Messi japonês'. O jovem de 18 anos, recentemente contratado para as categorias de base do Real Madrid, teve atuação muito discreta.

Os japoneses começaram com mais facilidade para chegar ao ataque, mas pecaram na pontaria. Aos poucos, 'La Roja' passou a ditar o ritmo e abriu o placar na bola parada, aos 40 do primeiro tempo, quando Aránguiz cobrou escanteio e Erick Pulgar cabeceou fora do alcance de Osako.

A resposta da seleção asiática veio três minutos depois. Após belo lançamento de Gaku Shibasaki, Ayase Ueda driblou o goleiro Gabriel Arias - que ficou no chão - e finalizou na rede, mas pelo lado de fora.

A segunda etapa começou com mais um gol chileno, aos oito. Depois de tabelar com Isla, Vargas recebeu na frente da área e pegou de primeira. A bola parecia estar ao alcance de Osako, mas desviou em Takehiro Tomiyasu e enganou o goleiro.

Na sequência, o Japão voltou a desperdiçar grandes chances, as duas novamente com Ayase Ueda. Na primeira, quando entrou livre na área, isolou um cruzamento de Shibasaki. Pouco depois, Abe cruzou rasteiro, a bola atravessou a zaga chilena e Ueda chegou atrasado no segundo poste na hora de completar para o gol.

O Chile não perdoou e voltou a marcar aos 36, com Sánchez. Aránguiz recebeu na linha de fundo e cruzou para a área, onde o atacante apareceu com um mergulho e cabeceou para estofar as redes.

Um minuto depois, Sánchez foi o garçom de Vargas, que recebeu em velocidade e deu números finais à partida ao encobrir com estilo o goleiro, que saiu da área para tentar interceptar.

Ficha técnica:.

Japão: Osako; Nakayama, Naomichi Ueda e Tomiyasu; Hara, Shibasaki, Sugioka, Kubo e Najajima (Abe); Maeda (Miyoshi) e Ayase Ueda (Okazaki). Técnico: Hajime Moriyasu.

Chile: Arias; Isla, Medel, Maripán e Fuenzalida (Opazo); Aránguiz, Pulgar, Vidal (Hernández) e Beausejour; Sánchez e Vargas. Técnico: Reinaldo Rueda.

Árbitro: Mario Díaz de Vivar (Paraguai), auxiliado pelos compatriotas Eduardo Cardozo e Dario Gaona.

Gols: Pulgar, Vargas (2) e Sánchez (Chile).

Cartões amarelos: Hara e Nakayama (Japão); Opazo (Chile).

Estádio: Morumbi, em São Paulo. EFE

Esporte