Topo

Evra revela racismo na seleção da França: 'Recebemos caixas com fezes'

Patrice Evra conversa com os jornalistas durante coletiva de imprensa da seleção francesa Imagem: AFP PHOTO / FRANCK FIFE

29/09/2020 16h31

O ex-lateral francês Patrice Evra revelou casos de racismo sofridos por ele e outros jogadores da seleção de seu país em um vídeo nas redes sociais. A gravação foi uma resposta ao presidente da seleção francesa, Nöel Le Graët, que disse que não há racismo no esporte e, particularmente, no futebol. A declaração do dirigente foi feita após a acusão de racismo feita por Neymar ao zagueiro Álvaro Gonzalez, do Olympique de Marseille.

Na publicação feita nas redes sociais, Evra fez críticas direcionadas ao dirigente e revelou que a equipe recebeu cartas racistas e até mesmo caixas cheias de fezes.

"Eu não amo esse jogo. Eu não amo esse jogo [a expressão 'Eu amo esse jogo' é usada quase como um bordão por Evra]. Existem exemplos e sou obrigado a contestar Nöel Le Graët. Preciso falar da 'Château' [local onde a seleção francesa fica concentrada]. Quantas cartas racistas recebemos? 'Didi [Didier Deschamps], pegue seus macacos e vá para a África'. Quantas cartas assim nós jogadores recebemos? Mas escondemos. Eu vi algumas. Inclusive, recebemos caixas cheias de fezes", disse Evra, em um trecho da resposta.

Evra também denunciou uma mudança de lugares dentro do local em que costumavam comer quando uma autoridade aparecia. Ele e outros jogadores eram colocados no fundo da mesa:

"Quando vem o presidente da república... Sabemos que a seleção francesa não é de um jogador, mas do povo francês. Mas temos lugares marcados quando comemos, e toda vez que vinha o presidente ou os políticos, tudo mudava. Eu estava ali sentado e, de repente, me botavam no final da mesa, onde estavam Sakho e Sagna, normalmente. Era muita 'sombritude' (sic), tinha que mudar. Colocaram Hugo Lloris, Laurent Koscielny e o presidente no meio. Mas sabíamos que eram as regras do jogo. Quando ele queria uma foto, era melhor estar com Lloris e Koscielny, e não com Sakho ou Sagna", completou.

Evra, que jogou pela França entre 2004 e 2015, recebeu o apoio de vários internautas e também um comentário do ex-atacante holandês Patrick Kluivert: 'Incrível', ao lado de um emoji raivoso.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Evra revela racismo na seleção da França: 'Recebemos caixas com fezes' - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

Esporte