Topo

Quase falando inglês, Danilo vê Palmeiras x Chelsea como seu momento-chave

Kovacic e Danilo, durante partida entre Chelsea e Palmeiras: volante vê o duelo com momento-chave Imagem: Michael Regan - FIFA/FIFA via Getty Images

Diego Iwata Lima

Do UOL, em São Paulo

18/05/2022 04h00

Classificação e Jogos

Danilo, 21, volante do Palmeiras, ficou alguns meses sem estudar inglês, idioma do qual ele tem aulas quase diárias, atualmente. No começo, ele achava a língua um pouco complicada, confessa. Agora, já consegue entender um pedaço de música, uma fala de um filme. "Só falar, que ainda não consigo muito", disse ele, em entrevista ao UOL Esporte.

O camisa 28 do Palmeiras, que deve começar jogando contra o Emelec, nesta quarta (18), às 19h (de Brasília) pela Libertadores, começou a estudar o idioma "universal" quando ainda engatinhava no futebol profissional. A sugestão foi de seus dois agentes, Guilherme Momensohn e Thiago Sales.

"Eles me falaram: 'Vai que você faz uma temporada boa e, chega na hora, você vai embora [para o futebol europeu]. Como é que você vai conversar, vai se comunicar com o treinador? Como ele vai falar para você, como é que você vai entender?' E eu pensei e falei: 'nossa tá certo'. Aí eu comecei a fazer", contou ele.

Tal realidade nunca esteve tão perto do volante convocado para a seleção brasileira pela primeira vez na semana passada. Porque Danilo, efetivamente, fez uma temporada não apenas boa, mas ótima, em 2021. Que culminou justamente na final do Mundial de Clubes, contra o Chelsea, em fevereiro. Foi ali, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, que ele acredita, que mudou de patamar como jogador.

"Foi o jogo contra o Chelsea [que mudou tudo]. Eu tinha feito uma ótima temporada já em 2020, e tinha dado já uma vacilada também. Até botar uma boa fase de novo no ano seguinte", explica, rindo num largo, mas tímido sorriso, de quem já sabe, mas ainda não se sente muito confortável, falando bem de si mesmo. Assim como também sabe fazer autocrítica.

"Eu acredito que preciso melhorar o cabeceio defensivo e o arremate fora da área", diz ele, que costuma aparecer bem para concluir nas sobras de cobranças de falta e escanteio, como na final do Paulista, contra o São Paulo.

"Eu falo que sou o homem do segundo poste. Toda jogada, eu já vou para a sobra ali no segundo poste. Se sobrar ali, a bola é minha", diz.

Bola de Bronze no Mundial de Clubes, Danilo não conseguiu conter o sorriso de quem sabia ter feito um grande papel, em 12 de fevereiro, após a final contra o Chelsea (ENG). Não só ele, bem como todo o Palmeiras.

"Entramos e fizemos uma partida muito boa, no meu ponto de vista. A gente jogou muito, mas infelizmente né, teve um detalhe", disse.

"A gente não sabia nesse ia dar para ganhar nos pênaltis, mas estava indo, e teve aquele pênalti ali no finalzinho, já para acabar", diz. "Eu recebi o prêmio muito feliz, apesar da derrota, e dediquei a todos os meus companheiros, que me ajudaram bastante também", diz.

Danilo e Kanté no duelo Palmeiras x Chelsea Imagem: Giuseppe CACACE/AFP

Naquele dia, ele conheceu um jogador em quem não nega se espelhar, francês N'Golo Kanté.

"Até bati uma foto com ele na zona mista, no Mundial. Ele é gente boa também. E não foi uma foto com o celular, não, foi uma foto boa. Tenho guardada até hoje", diz.

Como Kanté, Danilo é o tipo de jogador talhado para a Premier League, o campeonato com maior nível técnico no mundo. Não será de se espantar se ele logo colocar seu inglês para jogo em Londres, Manchester ou Liverpool.

O Palmeiras não deseja necessariamente prescindir dele. Mas tem necessidade de fazer negócio envolvendo algumas de suas peças para equilibrar seu orçamento. Danilo está tranquilo, mesmo que uma possível transferência aconteça já na próxima janela, em julho. Por menos de 25 milhões de euros, o Palmeiras não aceita nem conversar.

"Antes de ir para a Europa, você tem que fazer o seu o seu jogo, você tem que atuar bem pela pela equipe atual", diz.

"Eu penso que se eu continuar trabalhando bem no meu time, eu acho que acaba tendo mais chances de realizar meu sonho [de jogar] na Europa. No ano passado, todo mundo achava [que eu seria negociado], mas, eu acabei não saindo, e continuei com a minha cabeça boa, trabalhando bem. E se for nessa temporada, que seja bom para todo mundo. E se não for, também, eu continuo feliz e não importa", afirma.

Abel dá instruções a Danilo Imagem: Cesar Greco

Abel tem uma mentalidade diferente

Além do jogo contra o Chelsea, Danilo também vê sua estreia pelo clube como um marco, é claro. Em 6 de setembro, Vanderlei Luxemburgo, então técnico do Alviverde, colocou o garoto em campo contra o Red Bull Bragantino, pelo Campeonato Brasileiro.

"Ele só me disse para jogar meu jogo e não ter medo de arriscar", conta Danilo.

Se for para o futebol europeu, Danilo não vai chegar no escuro. Mais de 90 dos 106 jogos que ele já fez com a camisa do Palmeiras vieram sob o comando do português Abel Ferreira. E Danilo entende que isso tem um efeito no seu futebol.

"A mentalidade do treinador europeu é diferente", afirma, quando compara todo o lado esportivo/ científico inerente ao trabalho de Abel com o dos demais treinadores. Que ele também faz questão de elogiar.

"Além do professor Vanderlei e do Abel, teve o [auxiliar] Gilmey [Aimberê] e o Wesley [Carvalho] da base, né? O João Paulo [Sampaio, supervisor das categorias de base] também, que até hoje fala bastante comigo. Eu acho isso muito importante", disse. "Todo mundo me ajudou a ser o Danilo que sou hoje", diz.

E é esse Danilo que chega hoje à seleção, ansioso, ele confessa. Além de seu companheiro de clube Weverton, Danilo conheceu Thiago Silva em Abu Dhabi. "Falamos rapidamente", disse.

"O Gabriel Menino me disse que o ambiente é bom, e todo mundo lá é gente boa, todo mundo tranquilão e brincalhão, isso ajuda bastante também, ainda mais eu como novato na seleção, com todos esses craques, né, que a gente vê jogando vídeo game. Então, tomara que seja seja uma convivência boa", diz ele.

Apesar da desenvoltura, ele não nega que conhecer um jogador em especial causa um certo frio na barriga. "Ah, o Neymar. Pô, ele é um dos melhores do mundo", diz ele, que é fã de Ronaldinho Gaúcho, e começou jogando como ponta inspirado pelo ex-jogador do Barcelona.

Quem vê Danilo hoje, não imagina que ele quase jogou tudo para o alto em 2020.

"Eu precisava ganhar um pouco de massa muscular, e não jogava. Pensei em ir embora para Salvador, ficar com a minha família", conta. "Quem me convenceu foram meus pais e meus empresários. Aos poucos, eu fui virando a chavinha e decidi ficar", disse.

Não há quem possa dizer que não foi uma boa decisão.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS X EMELEC (EQU)

Data: 18 de maio de 2022, quarta-feira
Horário: 19h (de Brasília)
Competição: Libertadores (5ª rodada da fase de grupos)
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Árbitro: Nicolás Gamboa (CHI)
Assistentes: Claudio Urrutia e Jose Retamal (ambos do CHI)

PALMEIRAS: Weverton, Marcos Rocha, Gómez, Kuscevic e Jorge; Danilo, Zé Rafael e Gustavo Scarpa; Dudu, Navarro e Rony. Técnico: Abel Ferreira

EMELEC: Ortíz; Romario Caicedo, Quintero, Guevara e Rodríguez; Carabalí, Vera e Cevallos; Chalá, Zapata e Cabeza. Técnico: Ismael Rescalvo

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Quase falando inglês, Danilo vê Palmeiras x Chelsea como seu momento-chave - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

Libertadores - 2022