PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sem personalidade e amor próprio: mídia estrangeira não perdoa a seleção

Do UOL, em São Paulo

26/03/2016 09h12

O jogo terminou empatado na Arena Pernambuco, mas a mídia estrangeira tratou o resultado como um triunfo da seleção uruguaia na sexta-feira. O time de Dunga vencia por 2 a 0, mas cedeu o empate por 2 a 2.

Jornais da Espanha, Argentina e Uruguai adotaram discursos semelhantes: sobraram determinação e gana ao Uruguai, e faltou inspiração à seleção brasileira.  

Repercussão dos jornais pelo mundo

  • Reprodução

    As (Espanha)

    Jornal espanhol foi duro com a seleção brasileira, dizendo que o time não teve caráter e nem personalidade. A publicação comenta que o uruguaio Luis Suárez voltou a exibir um futebol aguerrido, derrubando David Luiz. O As critica o zagueiro brasileiro, classificando como desastrosa sua atuação na Arena Pernambuco.

  • Reprodução

    Ole (Argentina)

    "Sem dúvidas que os jogadores de Dunga não tiveram o que sobrou aos comandados do técnico Oscar Tabárez: amor próprio". Assim definiu o jornal argentino.

    O Ole disse que o 'futebol ganhou' com esse resultado, pois a reação uruguaia premiou uma atuação de entrega e amor à pátria. O jornal diz que o Uruguai não tem um Neymar, mas foi dormir mais feliz do que os brasileiros

  • Reprodução

    El País (Uruguai)

    O empate teve sabor de vitória para o jornal El País. O periódio uruguaio destacou a presença de sua torcida em solo brasileiro. Mesmo atrás do marcador, os torcedores incentivaram o time, inflamando a Celeste, que conseguiu empatar e quase virar o jogo nos minutos finais.

  • Reprodução

    Sport (Espanha)

    Jornal espanhol analisou o jogo da seguinte forma: Brasil foi arrasador no primeiro tempo, mas Suárez foi determinante para o empate dos uruguaios. A Celeste, segundo o Sport, jogou com garra, sobretudo porque o Brasil se desestabilizou, com Dunga em vão tentando achar opções no banco para reverter o avanço uruguaio.

Esporte