PUBLICIDADE
Topo

Futebol

6 times que venceram "mundiais" não reconhecidos

Título do Palmeiras na Copa Rio de 1951 foi reconhecido como mundial - Acervo Folhapress
Título do Palmeiras na Copa Rio de 1951 foi reconhecido como mundial Imagem: Acervo Folhapress

Do UOL, em São Paulo

25/08/2017 04h00

A Fifa só começou a organizar regularmente um torneio mundial de clubes a partir de 2005. Antes disso, teve a Copa Toyota, a Copa Intercontinental e outros campeonatos isolados como a Copa Rio, aquele que o Palmeiras venceu em 1951 e conseguiu reconhecimento junto à entidade. Outros clubes que conquistaram títulos internacionais alternativos também poderiam tentar fazer a mesma coisa. 

  • Divulgação

    FLUMINENSE

    No ano seguinte à conquista palmeirense, a Copa Rio voltou a ser disputada com jogos no Rio de Janeiro e em São Paulo. Após empatar com o Sporting-POR e vencer o Peñarol e o Grasshoppers-SUI, o Fluminense se classificou para a semifinal contra o Áustria Viena e passou com direito a goleada por 5 a 2. Na final, o adversário era o Corinthians, que estava com 100% de aproveitamento e conseguiu a vaga depois de um W.O. do Peñarol na outra semi. Com uma vitória por 2 a 0 na ida e um empate no jogo de volta, o Fluminense se sagrou campeão. Embora a Fifa já tenha citado a Copa Rio de 1952 entre os pioneiros do Mundial de Clubes, o time carioca não chegou a fazer um pedido formal de oficialização da conquista. Leia mais

  • Reprodução

    VASCO

    Em 1953, a Copa Rio virou o Torneio Octogonal Rivadávia Corrêa Meyer. Apesar da mudança de nome, o formato era praticamente o mesmo. Só que, desta vez, apenas três clubes estrangeiros participaram: Sporting-POR, Hibernian-ESC e Olimpia-PAR. o Vasco foi o campeão invicto depois de vencer o São Paulo duas vezes nas finais. Mas o título "mundial" que mais orgulha os vascaínos é a conquista da primeira edição do Torneio Internacional de Paris, em 1957, diante do Real Madrid de Di Stéfano. Com o passar dos anos, a competição ganhou caráter de amistoso de pré-temporada, e outros clubes brasileiros também se sagraram campeões, como Fluminense, Santos, Botafogo e Atlético-MG.

  • Reprodução

    BOTAFOGO

    O Torneio Triangular de Caracas era organizado paralelamente à Pequena Taça do Mundo, mas em 1967 teve a presença de três equipes de peso: Botafogo, Barcelona e Peñarol. No primeiro jogo, o Glorioso empatou sem gols com o poderoso Peñarol de Spencer, maior artilheiro da história da Libertadores. A vitória por 3 a 2 sobre o Barcelona assegurou o título, que seria defendido no ano seguinte, desta vez contra o Benfica de Eusébio.

  • Reprodução

    CORINTHIANS

    A Pequena Taça do Mundo foi realizada na Venezuela até 1975 e contava com os melhores times da época - em 1952, o Real Madrid deixou de disputar a Copa Rio para participar do torneio. Em 1953, houve duas edições - a primeira não teve nenhum brasileiro. Na segunda, quem levou a melhor foi o Corinthians, com uma campanha impecável de seis jogos e seis vitórias contra Barcelona, Roma e Caracas.

  • Reprodução

    SÃO PAULO

    Muito antes de Raí e Rogério Ceni, o São Paulo já havia conquistado duas vezes a Pequena Taça do Mundo. Em 1955, foi campeão invicto em jogos de turno e returno contra Valencia, Benfica e La Salle-VEN. Em 1963, os adversários eram Real Madrid e Porto. O São Paulo levou o título de forma antecipada depois de vencer o Porto e conseguir uma vitória e um empate em dois jogos contra o Real Madrid.

  • Reprodução

    BANGU

    Em 1960, foi criada a Copa Intercontinental, com jogos de ida e volta entre os campeões europeu e sul-americano. A disputa não era reconhecida pela Fifa. No mesmo ano, um empresário norte-americano criou a International Soccer League, esta sim com autorização da Fifa. O Fluminense seria o representante brasileiro, mas desistiu e deu a vaga ao Bangu, que na época contava com grandes nomes como Zózimo e Ademir da Guia. Na fase de grupos, o Bangu deixou pra trás Sampdoria, Sporting-POR e Estrela Vermelha-SER. No outro grupo, o Kilmarnock, da Escócia, superou times como Bayern de Munique e Nice-FRA. Bangu e Kilmarnock fizeram a grande final, e o time brasileiro venceu por 2 a 0. Ademir da Guia foi eleito o melhor jogador do campeonato. O torneio continuou acontecendo até 1965, mas sem o mesmo prestígio. Na esvaziada edição de 1962, o campeão foi outro brasileiro: o América-RJ.

Futebol