Range Rover Evoque

Segunda geração traz mais sofisticação e tecnologia ao SUV, mas preço elevado o deixa atrás de rivais

Vitor Matsubara Do UOL, em São Paulo

Divisor de águas

A vida da Land Rover nunca mais foi a mesma depois do Evoque. O SUV lançado em 2011 trouxe uma nova leva de clientes que não tinham dinheiro ou nunca se interessaram pelos carros da marca inglesa.

A fórmula de sucesso foi replicada em outros modelos, como Range Rover e Velar. Curiosamente, foi o estiloso SUV que inspirou a segunda geração do Evoque. Recém-chegado ao mercado brasileiro, o modelo estreia com mais tecnologia sem abandonar o estilo ousado que cativou tantos fãs.

Só que tudo isso veio acompanhado de um preço bastante salgado: mais de R$ 300 mil na versão HSE, avaliada por UOL Carros. Ainda vale a pena pagar mais pelo charme do SUV feito na Inglaterra?

Murilo Góes/UOL Murilo Góes/UOL

Ostentação fora do normal

Poucos carros importados caíram tanto no gosto do brasileiro nos últimos anos como o Evoque. Praticamente um carro-conceito feito para as ruas, o carro fez um sucesso estrondoso não apenas por aqui. Justamente por isso é que não havia motivo para mudar.

É por isso que o Evoque é nitidamente uma evolução do projeto original do designer Gerry McGovern. À primeira vista parece até uma leve reestilização, mas um olhar mais atencioso identifica as diferenças.

Os faróis ganharam um desenho mais elaborado, assim como o para-choque dianteiro. Atrás, as lanternas ficaram mais largas e agora invadem a tampa do porta-malas - deixando o Evoque bem parecido com o Velar.

O interior também parece baseado no antigo modelo. O console central destaca a tela de 10 polegadas da central multimídia, cuja inclinação pode ser regulada automaticamente. Há outras duas telas de 12,3 polegadas no interior: uma delas agrupa os comandos de climatização e do sistema de tração 4x4 Terrain Response, enquanto a outra substitui o painel de instrumentos analógico.

Espaço interno nunca foi o ponto forte do Evoque, e pouca coisa mudou na segunda geração. É verdade que a distância entre-eixos cresceu 2 cm (agora é de 2,68 metros), mas o carro continua apertado no banco de trás.

Bom lembrar, aliás, que o Evoque não é tão grande quanto parece: tem 4,37 metros, apenas 5 cm mais longo do que o Renault Duster e menos do que os 4,41 metros de um Jeep Compass.

Itens avaliados

Design (5): a Land Rover foi muito feliz ao preservar o design ousado que marcou o primeiro Evoque com uma nítida evolução inspirada no Velar.

Desempenho (5): o possante motor 2.0 turbo de 300 cv "sobra" no SUV, que é muito esperto nas arrancadas e bastante prazeroso de guiar nas estradas.

Custo-benefício (4): vários itens tecnológicos equipam o Evoque, mas mesmo assim o preço de mais de R$ 300 mil é bem salgado - e faz o modelo ser tão ou mais caro do que carros maiores e mais sofisticados.

Itens de série (5): quem se liga em tecnologia vai adorar o SUV da Land Rover, que traz câmeras por todos os lados; há até uma que projeta a imagem traseira no espelho retrovisor interno.

Murilo Góes/UOL Murilo Góes/UOL

Desempenho de esportivo

A versão HSE é importada (sim, o Evoque não é mais fabricado no Brasil) com o motor 2.0 turbo de 300 cv e torque máximo de 40,7 kgfm entre 1.600 rpm e 4.500 rpm. São necessários 6,6 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h e a velocidade máxima é de 242 km/h.

Números a parte, o SUV empolga bastante no dia-a-dia e garante fôlego de sobra nas viagens. O câmbio automático de nove velocidades trabalha bem nas marchas mais altas, mas é um pouco preguiçoso nas retomadas.

A direção, em contrapartida, é bem leve e não é indicada para os apreciadores de uma condução mais esportiva. O aro do volante é bem grande e também não ajuda na dirigibilidade. A visibilidade também não é das melhores por conta das formas parrudas da carroceria, mas é justamente para isso que existem tantas câmeras ao redor do carro.

Está aí a deixa para falar da parafernalha tecnológica do Evoque. Além da visão em 360 graus, o sistema de câmeras inclui dois recursos muito interessantes. O primeiro deles é o capô transparente, que projeta a imagem frontal do veículo como se a carroceria não existisse - algo muito útil para dirigir em ruas ou trilhas apertadas.

O outro item é o Clear View Mirror, que funciona por meio de uma câmera instalada atrás da antena do carro. Basta apertar um botão no espelho retrovisor que a imagem é projetada no próprio espelho, permitindo a visualização total da traseira mesmo se a visão estiver obstruída.

Murilo Góes/UOL Murilo Góes/UOL

Preço salgado

Partindo de R$ 312.900, a versão mais cara vem com 6 airbags, faróis de LED, banco do motorista com ajustes elétricos, teto solar panorâmico, retrovisores com regulagens elétricas e aquecimento.

Também traz ar-condicionado digital de duas zonas, rodas de liga leve de 18 polegadas, freio de estacionamento elétrico, central multimídia com tela tátil de 10 polegadas, câmera de ré, piloto automático, alerta de mudança de faixa, sensor de fadiga e controles de estabilidade e de tração.

A unidade avaliada tinha ainda o pacote opcional Brasil, que inclui coluna de direção com regulagens elétricas de altura e profundidade, pintura metálica e detalhes externos em preto brilhante. Com esses itens, o valor total sobe para R$ 322.300.

Murilo Góes/UOL Murilo Góes/UOL

Vale a pena?

Estiloso o Evoque sempre foi e continua sendo. A segunda geração traz mais sofisticação e tecnologia ao SUV que fez a Land Rover voltar aos bons tempos no mundo inteiro.

Porém, o reajuste no valor alavancou o carro a um patamar superior, no qual se encontram modelos maiores, mais refinados e/ou mais potentes. O Evoque custa mais caro que um Volvo XC60 R-Design T8, cuja motorização híbrida entrega uma potência combinada de 407 cv.

Além de ser mais potente, o SUV da marca sueca também impressiona pela beleza e traz as desejadas tecnologias de assistência à condução, como o Pilot Assist, sistema de condução semiautônoma que funciona a até 130 km/h.

Se você gosta do estilo descolado do Evoque ou simplesmente sonha em ter um Land Rover para chamar de seu, vale a pena desembolsar uma grana a mais por ele. Do contrário, pesquise outras opções no mercado. Um deles será perfeito para você.

Murilo Góes/UOL Murilo Góes/UOL

Concorrentes

Divulgação Divulgação

Volvo XC60 T8

Preço: R$ 299.950
Motor:híbrido, 2.0, 4 cilindros em linha, gasolina; motor elétrico
Câmbio: automático de 8 marchas
Potência: 407 cv (combinada) - 320 cv a 5.700 rpm (combustão) / 87 cv (elétrico)
Torque: 65,3 kgfm (combinado) - 40,8 kgfm (combustão) / 24,5 kgfm (elétrico)
0 a 100 km/h: 5,3 segundos
Velocidade máxima: 230 km/h
Consumo (urb. / rod.): 19,2 km/l / 20 km/l
Dimensões: comprimento, 4,68 m; largura, 1,90 m; altura, 1,65 m; entre-eixos, 2,86 m
Porta-malas: 468 litros
Tanque: 70 litros

Divulgação Divulgação

Audi Q5 Black

Preço: R$ 309.900
Motor:2.0, 4 cilindros em linha, gasolina
Câmbio: automático de 7 marchas
Potência: 252 cv a 5.000 rpm
Torque: 37,7 kgfm a 1.600 rpm
0 a 100 km/h: 6,3 segundos
Velocidade máxima: 237 km/h
Consumo (urb. / rod.): 8,5 km/l / 10,3 km/l
Dimensões: comprimento, 4,68 m; largura, 1,90 m; altura, 1,65 m; entre-eixos, 2,86 m
Porta-malas: 550 litros
Tanque: 70 litros

Ficha técnica

Preço: R$ 312.900
Motor: 2.0, 16V, turbo, 4 cilindros em linha, gasolina
Câmbio: automático de 9 marchas
Potencia: 300 cv a 5.500 rpm
Torque: 40,8 kgfm a 1.500 rpm
0 a 100 km/h: 6,6 s
Velocidade máxima: 242 km/h
Consumo (urb. / rod.): 9 km/l / 10 km/l
Dimensões: comprimento, 4,37 m; largura, 1,90 m; altura, 1,64 m; entre-eixos, 2,68 m
Porta-malas: 591 litros
Tanque: 67 litros
Peso: 1.925 kg

Curtiu? Compartilhe.

Topo