PUBLICIDADE
Topo

Hyundai Creta

Versões e tudo o que você precisa saber sobre o SUV compacto

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

12/07/2020 04h00

Renegade e HR-V já lutavam pela ponta quando o Hyundai Creta estreou no Brasil.

O SUV, que havia sido a atração da marca no Salão do Automóvel de 2016, foi apresentado oficialmente em dezembro daquele ano. O carro tinha três versões de acabamento (Attitude, Pulse e Prestige) e duas opções de motorização: 1.6 16V e 2.0 16V, ambas em linha até hoje.

No meio do caminho apenas uma reestilização bastante discreta foi realizada em 2019, trazendo nova grade, para-choque frontal redesenhado e lanternas de LED na versão Prestige. A fabricante também fez alterações na gama de versões e itens de série nestes quase quatro anos.

A segunda geração estreou em agosto de 2021 no mercado brasileiro com o visual polêmico que foi apresentado quase dois anos antes em outros mercados.

A plataforma continua a mesma, mas evoluída ganhou 2 cm extras no comprimento do entre-eixos. O porta-malas perdeu cerca 10 litros e o acabamento melhorou substancialmente em todas as novas versões, Comfort, Limited, Platinum e Ultimate.

As três primeiras com o motor 1.0 turboflex que entrou também no Creta e na última o 2.0, mas com algumas melhorias que aumentaram um pouco a potência e o torque. Do antigo Creta, apenas a versão de entrada continua à venda, Active, com o 1.6 e câmbio automático de seis marchas.

Como UOL Carros avaliou

O Creta fechou 2018 na liderança de SUVs compactos e no segundo lugar no ano seguintes. Motivos para vender tanto não faltam. Uma das principais virtudes do modelo é o espaço interno. De todos os utilitários esportivos de sua categoria, ele é o mais espaçoso. Leva quatro adultos e uma criança com folga, e até cinco adultos conseguem viajar sem muito aperto. O porta-malas de 431 litros é o maior da categoria, empatado tecnicamente com o Nissan Kicks (432 litros).

O design pode nunca ter arrancado suspiros, mas também está longe de ter haters. As linhas mais tradicionais são de uma época em que a Hyundai ainda adotava a identidade visual "Escultura Fluida", que fez a fama da marca pelo mundo com Elantra, ix35, New Tucson e Santa Fe. Deste último vieram vários elementos estéticos, como a grade frontal hexagonal e o formato dos faróis. Na linha 2020 o Creta recebeu uma reestilização extremamente sutil, que traz apenas novos para-choques na versão Pulse Plus. Sorte que o SUV continua agradando.

O motor 1.6 16V não mudou e continua rendendo 130 cv com etanol e 123 cv se abastecido com gasolina. O torque máximo é de 16,5 kgfm e 16 kgfm, respectivamente. O câmbio é automático de seis marchas com opção de trocas sequenciais por toques na alavanca.

O conjunto não deixa a desejar, mas também não esconde a força que faz para movimentar o SUV. É preciso abusar do pedal do acelerador para fazer o Creta arrancar com vigor.

As médias de consumo aferidas pelo Inmetro também poderiam ser melhores. São elas: 7,1 km/l na cidade e 8,2 km/l na estrada quando abastecido com etanol e 10,1 km/l e 11,3 km/l se o combustível for gasolina

Dimensões: comprimento, 4,30 m; largura, 1,79 m; altura, 1,63 m; entre-eixos, 2,61 m

Porta-malas: 422 litros

Tanque: 50 litros

Versões:

Action

Motor: 1.6, 16V, 4 cilindros em linha, flex

Câmbio: automático de 6 marchas

Potência: 130 cv / 123 cv a 6.000 rpm

Torque: 16,5 kgfm / 16 kgfm a 4.500 rpm

Consumo (urb./rod.): 7,1 km/l / 8,2 km/l (etanol) - 10,1 km/l /11,3 km/l (gas.)

Itens de série: mesmos itens da versão Action mais computador de bordo, piloto automático com comandos no volante.

Comfort

Motor: 1.0, 12V, 3 cilindros em linha, turboflex

Câmbio: automático de 6 marchas

Potência: 120 cv a 6.000 rpm

Torque: 17,5 kgfm a 1.500 rpm

Consumo (urb./rod.): 8,3 km/l / 8,7 km/l (etanol) - 11,6 km/l /12 km/l (gas.)

Itens de série: mesmos itens da versão Pulse Plus mais airbags laterais e do tipo cortina, faróis com projetores, lanternas em LED, maçanetas externas cromadas, rodas de liga leve de 17 polegadas com acabamento diamantado, luzes de iluminação diurna por LEDs, bancos revestidos em couro sintético, faróis com iluminação lateral cornering, chave presencial Smart Key Band, destravamento das portas sem chave e partida do motor por botão.

Limited

Motor: 1.0, 12V, 3 cilindros em linha, turboflex

Câmbio: automático de 6 marchas

Potência: 120 cv a 6.000 rpm

Torque: 17,5 kgfm a 1.500 rpm

Consumo (urb./rod.): 8,3 km/l / 8,7 km/l (etanol) - 11,6 km/l /12 km/l (gas.)

Itens de série: mesmos itens da versão Limited mais bancos revestidos em couro com detalhes em marrom, espelho retrovisor interno fotocrômico, banco do motorista com refrigeração, carregador do celular por indução e antena do tipo barbatana.

Platinum

Motor: 1.0, 12V, 3 cilindros em linha, turboflex

Câmbio: automático de 6 marchas

Potência: 120 cv a 6.000 rpm

Torque: 17,5 kgfm a 1.500 rpm

Consumo (urb./rod.): 8,3 km/l / 8,7 km/l (etanol) - 11,6 km/l /12 km/l (gas.)

Ultimate

Motor: 2.0, 16V, 4 cilindros em linha, flex

Câmbio: automático de 6 marchas

Potência: 167 cv / 153,7 cv a 6.200 rpm

Torque: 20,6 mkgf / 19,2 a 4.700 rpm

Consumo (urb./rod.): 7,7 km/l / 8,7 km/l (etanol) - 10,9 km/l /12,4 km/l (gas.)

Valores de revisão:

Versões com motor 1.6:

10 mil km: R$ 227,18

20 mil km: R$ 555,91

30 mil km: R$ 472,62

40 mil km: R$ 707,60

50 mil km: R$ 445,35

60 mil km: R$ 610,45

Versões com motor 2.0:

10 mil km: R$ 245,41

20 mil km: R$ 574,14

30 mil km: R$ 490,85

40 mil km: R$ 725,83

50 mil km: R$ 463,58

60 mil km: R$ 628,68

Garantia:

5 anos

Concorrentes

Jeep Renegade

Motores: 1.3 16V turboflex (185 cv / 180 cv)

Versões: STD, Sport, Longitude, Limited e Trailhawk

Pontos positivos: lista de itens de série e design

Pontos negativos: desempenho e consumo (versões flex)

VW T-Cross

Motores: 1.0 turboflex (128 cv / 116 cv) e 1.4 turboflex (150 cv)

Versões: Sense, 200 TSI, Comfortline e Highline

Pontos positivos: desempenho e design

Pontos negativos: acabamento e porta-malas

Nissan Kicks

Motores: 114 cv a 5.600 rpm

Versões: Sense, Sense CVT, Advance CVT e Exclusive CVT

Pontos positivos: design e estabilidade

Pontos negativos: autonomia e desempenho

Honda HR-V

Motores: 1.8 16V Flex (140 cv / 139 cv) e 1.5 16V turbo gasolina (173 cv)

Versões: LX, EX, EXL e Touring

Preços: de R$ 95.700 (LX) a R$ 139.900 (Touring)

Pontos positivos: espaço interno e desempenho (Touring)

Pontos negativos: preço e lista de itens de série