PUBLICIDADE
Topo

CarnaUOL

São Paulo


São Paulo decide amanhã sobre Carnaval de rua; 41 blocos cancelam desfiles

"Bloco Tarado Ni Você" é um dos principais do Carnaval de rua em São Paulo - Nelson Antoine/UOL
"Bloco Tarado Ni Você" é um dos principais do Carnaval de rua em São Paulo Imagem: Nelson Antoine/UOL

Do UOL, em São Paulo*

05/01/2022 17h15Atualizada em 05/01/2022 17h39

A prefeitura de São Paulo planeja decidir sobre a realização do Carnaval de rua na cidade até amanhã. É aguardado um estudo sobre o panorama epidemiológico da covid-19, preparado pela Secretaria Municipal da Saúde, para uma decisão.

O mesmo levantamento foi considerado quando a prefeitura de São Paulo cancelou a festa de Réveillon tradicionalmente programada na Avenida Paulista em dezembro de 2021.

Por conta do período de indecisão, a Secretaria Municipal das Subprefeituras publicou no Diário Oficial hoje o adiamento da data de pagamento do patrocínio do carnaval para 20 de janeiro. O contrato de R$ 23 milhões foi assinado com uma empresa ligada à Ambev.

Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC), Olinda (PE) e São Luiz de Paraitinga (SP) estão entre as cidades que já confirmaram o cancelamento do Carnaval de Rua. O prefeito Eduardo Paes informou que o Rio contará com testagem e apresentação de passaporte de vacinação entre os protocolos para a realização dos desfiles das escolas de samba.

Entre os motivos destacados pelos municípios, o aumento de casos de covid-19, surtos de gripe e o avanço da variante Ômicron foram determinantes para o cancelamento do Carnaval de rua.

Posicionamento de João Doria

Em entrevista coletiva, João Doria, governador de São Paulo, explicou que a decisão sobre a realização dos desfiles de blocos será exclusivamente de cada prefeitura.

"Não é o momento para aglomerações desta ordem. Portanto, a recomendação é evitar que aconteça", afirmou.

João Gabbardo, coordenador executivo do Comitê Científico do Estado, também se posicionou afirmando ser "impensável" a realização do Carnaval em 2022.

"Mesmo o carnaval de desfile, nós temos que ter uma preocupação, porque essas pessoas, para chegar ao local de desfile, vão se aglomerar no transporte coletivo, vai ter aglomeração na entrada, na saída. E isso sempre é um risco e, neste momento, um risco muito alto. Isso tem que ser analisado com essa preocupação", analisou.

Blocos cancelados em São Paulo

Artistas e produtores conhecidos nacionalmente anunciaram que não participarão do Carnaval de rua em São Paulo durante os meses de fevereiro e março de 2022. 41 blocos anunciaram que não desfilarão neste ano.

A lista de cancelamentos inclui o "Pipoca da Rainha" (Daniela Mercury), "Bloco do Alok", "Bloco do Abrava" (Tiago Abravanel) e "Bloco do Kondzilla" (ligado especialmente ao funk).

Segundo o regulamento do carnaval de rua, o cancelamento sem ônus para as agremiações é permitido com até 30 dias de antecedência. Caso seja comunicado em prazo inferior, a punição é a proibição de desfilar por dois anos seguidos.

A expectativa da prefeitura de São Paulo era atrair de 15 a 18 milhões de pessoas. A programação estava concentrada em oito dias: 19 e 20 de fevereiro (pré-carnaval), 26, 27, 28 de fevereiro e 1º de março (carnaval) e 5 e 6 de março (pós-carnaval).

Blocos comentam decisão

Um comunicado assinado por Fórum de Blocos de Carnaval de Rua de São Paulo, UBCRESP (União dos Blocos de Carnaval de Rua do Estado de São Paulo) e Comissão Feminina de Carnaval de São Paulo informa que os blocos associados não participarão do Carnaval de rua em 2022.

Entre as razões, o texto destaca a "falta de clareza e consenso entre instituições governamentais" em um momento de "nova fase de crise sanitária". O anúncio da decisão da Prefeitura é previsto para amanhã.

Com mais de 600 blocos regularmente inscritos para uma possível realização da nossa festa, estamos hoje, dia 5 de janeiro de 2022, totalmente inseguros quanto à possibilidade de realização do nosso Carnaval, quanto às alternativas possíveis para amparar toda a cadeia produtiva envolvida no evento.

As organizações também apontam que o momento é de "incerteza e insegurança" e destacou que a prefeitura da cidade não apresentou um "plano B" para a realização do Carnaval de rua.

"O Carnaval carrega todo o bem que a nossa sociedade precisa, e como tal, exige que seus agentes principais tenham firmeza e propósito na condução das melhores práticas frente a este momento de incertezas e descaso social", destacou.

O grupo anunciou que os blocos que aderiram ao comunicado não desfilarão em 2022 mesmo se a Prefeitura anunciar que os desfiles estarão liberados.

"Todos concordamos que o Carnaval não deixará de ser comemorado, inclusive por blocos que assim desejarem, mas esperamos que cada grupo ou cidadão que queira celebrar a vida, o faça pensando na melhor forma de preservar a vida", completou.

Associações não querem eventos em locais fechados

Além de exigir que as autoridades sejam rígidas com os protocolos caso optem pela realização dos desfiles, o comunicado também destacou outros dois pontos na mensagem aos governantes.

"Não admitimos a hipótese de se realizar um evento de "Carnaval de rua" em lugares contidos, ao ar livre, como o Autódromo de Interlagos, Memorial da América Latina, Jockey Club, Sambódromo e outros. Isso é alternativa do setor privado", destacou o texto.

O comunicado das associações também pediu por programas de fomento que ajudem os blocos inscritos no Carnaval de rua da cidade.

Lista de blocos cancelados em São Paulo

  • Arena Folia (subprefeitura Vila Prudente)
  • Bloco do Abrava (subprefeitura Pinheiros)
  • Bloco do Kondzilla (subprefeitura Pinheiros)
  • Cobra Criada (subprefeitura Butantã)
  • Bloco da Osse (subprefeitura Santo Amaro)
  • Bloco Filhas da Lua (subprefeitura Sé, com três desfiles)
  • O Baile (subprefeitura Pinheiros, com dois desfiles)
  • Bloco TT (subprefeitura Pinheiros, com dois desfiles)
  • Carna-Grime (subprefeitura Sé)
  • KiaMor de Carnaval (subprefeitura Pinheiros)
  • Bloco das Gloriosas (subprefeitura Mooca)
  • Banda Mon Amour (subprefeitura Freguesia do Ó/Brasilândia)
  • Bloco de Rua Vem Ku Nóis Ó (subprefeitura Freguesia do Ó/Brasilândia)
  • Bloco Carnavalesco Bufalos de Vila Prudente (subprefeitura da Vila Prudente)
  • Carnafluxo (subprefeitura da Vila Prudente)
  • Vra Power (subprefeitura Sé)
  • Bloco do Fubá (subprefeitura Sé)
  • Conselho do Samba (subprefeitura Vila Prudente)
  • Bloco Te Amo Mas Só Como Amigo (subprefeitura Pinheiros)
  • Afoxé Filhos de Gandhy SP (subprefeitura Sé)
  • Pipoca da Rainha (subprefeitura Sé)
  • Bloco do Piruka/Kondzilla (subprefeitura Lapa)
  • Só Cola Jacaré (na subprefeitura Sé, com cinco desfiles)
  • Bloco do Temperadinho (subprefeitura Aricanduva)
  • Bloco Alok (subprefeitura Vila Mariana)
  • Carnanejo Clube Breja Bar (subprefeitura Santana/Tucuruvi, com dois desfiles)
  • Perdendo a Linha (subprefeitura Santana/Tucuruvi)
  • Localiza Aí BB (subprefeitura Cidade Tiradentes)
  • Moradia e Folia (subprefeitura Mooca)
  • Festa Ô Milla (subprefeitura Santana/Tucuruvi)
  • Fresquinhas (subprefeitura Vila Prudente)
  • Tarsilas & Andrades (subprefeitura Sé)

* Com informações da Agência Estado