Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.


Cultura e lazer

Cinco points para aprender a andar de skate em São Paulo

Istock
Imagem: Istock

Sté Reis

Colaboração para o Urban Taste, em São Paulo

08/04/2019 04h00

São Paulo hoje conta com diversas opções para quem quer se arriscar nas quatro rodinhas. Temos dezenas de bowls novos, como as novas versões da Bowlhouse e Cavepool em Pinheiros, Haribowl na Granja Viana, a pista da Vans no Parque Villa Lobos e os skate parks da Mooca e Bom Retiro. Mas, antes de se arriscar em lugares com muita gente se revezando na pista, é legal saber por onde começar a andar de skate.

A principal dica é entender que tipo de skatista você quer ser. Você é daqueles que jogava Tony Hawk e amava ver a criatividade das manobras em diferentes pistas e cenários? Então a sua modalidade é street. Agora, se quando você pensa em skate já olha pro alto e imagina o Bob Burnquist pulando de um helicóptero para uma mega rampa, sua pegada é vertical. Se você já assistiu "The Lords of Dogtown" na Sessão da Tarde e pirou na ideia de pegar o flow de uma piscina, um clássico do skate californiano, a modalidade certa é bowl ou skate park. E há ainda uma outra opção, que não chega a ser uma modalidade, mas que tem se tornado muito comum em São Paulo, que é o longboard.

É claro que é possível transitar entre as diversas formas de andar de skate, mas entender sua necessidade ajuda a definir o tipo de espaço que você vai escolher para aprender. Listei aqui cinco lugares entre o super básico e intermediário, para você tirar a poeira do shape.

Minhocão (super básico)

Rafael Roncato/UOL/Foto tirada com o LG G4
Imagem: Rafael Roncato/UOL/Foto tirada com o LG G4

Prestes a ser legitimado como um parque aberto, o Minhocão é uma ótima pedida para quem ainda não sabe nem remar. Quando a via está vazia fica mais fácil e dá mais segurança subir no skate e ficar remando de um lado pro outro até entender como é a sua pegada. Muita gente indica a Roosevelt, ali perto. Mas, não recomendo para quem tá começando. O trânsito de gente, de bike, skate, cachorro e crianças por perto é muito arriscado e pode prejudicar seu desempenho (ou machucar alguém).

Vai lá:
Via Elevado Pres. João Goulart, 609, Vila Buarque, São Paulo.
Domingo, das 10h às 18h.

Parque Villa Lobos ou Ibirapuera (básico)

Reinaldo Canato/UOL
Imagem: Reinaldo Canato/UOL
Existem diversos parques em São Paulo preparados para receber skatistas. Mas o Villa Lobos e o Ibirapuera são ótimos por causa das longas distâncias bem asfaltadas dentro do parque. Além de ser ao ar livre, o que por si só já inspira, existem opções de descidas, subidas leves e curvas, uma imitação mais suave da experiência na rua. Dá para gastar bastante canela antes de se arriscar em lugares mais ousados.

Vai lá:
Parque Villa Lobos - Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001, Alto de Pinheiros, São Paulo.
Segunda a domingo, das 5h30 às 20h.

Parque Ibirapuera - Avenida Pedro Álvares Cabral, Vila Mariana, São Paulo.
Segunda a domingo, das 5h à 0h.

Ciclovias (básico)

Para quem só quer usar o skate para viver a cidade de uma forma diferente, as ciclovias te ajudam a transitar pelas principais ruas do Centro e Paulista. Aqui você precisa ter uma noção maior da remada, para não se arriscar no meio do caos da cidade, mas a Paulista e Faria Lima nos fins de semana são ótimas pra quem comprou um longboard.

Vai lá:
Ciclovia Faria Lima - acesso pela estação de metrô Faria Lima, no Largo da Batata.

Ciclovia Avenida Paulista - acesso pela estação da Consolação, Brigadeiro ou Paraíso.

Pista de São Caetano ou skate park da Ouvidor 63 (intermediário)

A pista de São Caetano é um próximo passo para quem quer começar a se arriscar em novas manobras. Ela tem obstáculos mais baixos, como caixotes, corrimões e pequenas rampas. Para não ficar com medo de jogar, vá equipado. Até grandes skatistas usam joelheiras e capacete quando a coisa fica arriscada. No térreo da ocupação Ouvidor 63, também tem um espaço adaptado com pequenos obstáculos para treinar, e uma galera super disposta a ensinar todas as quartas a partir das 17h.

Vai lá:
Skate Park São Caetano - Rua Serafim Constantino, s/n (estação), Centro, São Caetano do Sul.
Segunda a sexta, das 8 às 20h.
Telefone: (11) 4226-5518

Skate Park Ouvidor 63 - Rua do Ouvidor, 63, Centro, Sé, São Paulo.
Quarta, das 17h às 22h.

Bowls fechados (intermediário)

Se você quer se arriscar nos bowls, existem diversas opções de espaços fechados para treinar. Você pode começar a jogar em qualquer um dos skate parks abertos, mas esses lugares contam com professores treinados e preparados para te ajudar a render mais. O Da Batata Skate House e a Rajas Skate Park são alguns dos lugares que já visitei. Durante as aulas, os instrutores te ajudam muito a focar e você ainda pode escolher a soundtrack do rolê. Com menos gente, fica mais fácil se lançar nas manobras.

Vai lá:
Da Batata Skate House - Rua Fernão Dias, 503, Pinheiros, São Paulo.
Segunda a sexta, das 10h às 22h.
Sábado, das 10h às 19h.
Telefone: (11) 2306-8632

Rajas Skatepark - Rua Dr. Rubens Meireles, 357, Várzea da Barra Funda, São Paulo.
Quarta, quinta e sexta, das 10h às 22h.
Sábado e domingo, das 8h às 20h.
Telefone: (11) 94597-7643

Mais Cultura e lazer