Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.


Cultura e lazer

10 formas infalíveis de puxar assunto na balada, seja ela qual for

Adobe Stock
Imagem: Adobe Stock

Luiza Sahd

Colaboração para o Urban Taste

23/02/2019 04h00

O verão está no auge, o Carnaval está logo ali e já podemos afirmar sem medo que foi dada a largada para a temporada oficial de paquera e azaração mais intensa do ano. Esse é um bom momento para dar um tempinho nos aplicativos de pegação porque, como diria o ditado, "quem sabe, faz ao vivo". 

Aqui, reunimos ideias simples e não-ofensivas para puxar papo com o crush no rolê sem ser mala. Não garantimos o sucesso, mas dizem também que a prática leva à perfeição -- e que se conformar com um fora sem perder o senso de humor faz parte do jogo da sedução.

O cara-de-pau

Se você é do tipo confiante, talvez deva apostar na cara dura mesmo para chegar no (a) moreno (a). Nem precisa dizer suas intenções de cara: muitas vezes, basta dar um oi sorridente ou brindar o seu copo no da pessoa e fazer aquela retirada igualmente elegante para esperar a reação do outro.

O perdido no recinto

Às vezes, somos terrivelmente tímidos e não conseguimos sorrir para o crush sem fazer careta de constrangimento. Não faz mal. Nesse caso, você pode usar um tom tímido mesmo para "se perder" e perguntar qualquer coisa besta para o alvo, como "você sabe se o banheiro fica para este lado?" e comentar qualquer bobagem adicional como "perdi minha amiga para a fila do banheiro e não sei nem onde fica, hehe". É o que chamamos de mentira do bem.

O bem hidratado

Seu alvo de paquera foi ao bar pegar um par de cervejas para ele e o amigo? Essa é a sua hora de brilhar e pedir uma aguinha. Você pode fazer alguma piada como "pôxa, eu aqui pedindo água e você tomando dois drinques de uma vez!". Importante: não faça olhar ou entonação de julgamento. A ideia aqui é alongar o papo.

A pessoa que não guarda fisionomias

Aqui, o truque serve para aquele crush que não te viu e não tira o foco dos amigos. Em algum momento oportuno, você chega nele e pergunta: "Oi, seu (a) amigo (a) chama fulano (a)? Acho que estudei com ele mas tenho medo de estar confundindo". É óbvio que você vai estar confundindo. Só reze para o amigo não ter mesmo esse nome e, se tiver, entre na brincadeira até o fim. 

Fazendo amizades

Agora, vamos falar de uma técnica de paquera para pessoas tímidas no flerte e sociáveis em geral. Quem disse que você precisa chegar diretamente na pessoa do seu interesse? Uma boa estratégia é fazer amizade com a turma dele (a) na balada -- para isso, você também pode pedir ajuda de quem estiver contigo na festa. Em algum momento, OPA, você pode estar batendo um papo descontraído com o seu alvo sem tanta pressão de conquista.

Aproveitando o carnaval

Se a festa em questão for de carnaval, nada é melhor para puxar assunto do que as fantasias. Se a sua fantasia permitir alguma interação com as pessoas, aproveite. Se o seu pretendido (a) estiver com uma fantasia bonita ou engraçada, por que não elogiar? É sempre uma interação descontraída que permite esticar o papo se a pessoa demonstrar interesse.

Está viajando? Que bom

Se você não é da cidade onde está rolando a festa, um bom jeito de puxar assunto com o crush é achar um momento oportuno (não interrompendo nenhuma conversa ou dancinha) e perguntar se ele (a) é dali. Se a resposta for positiva, você pode pedir dicas sobre lugares tão legais quanto o que vocês estão para visitar em outros dias. Se não for, vocês ainda podem trocar impressões sobre a cidade caso o papo flua.

Contato não-verbal

Como sabemos, nem todo primeiro contato precisa ser verbal -- ainda que o objetivo aqui seja puxar assunto com uma paquera. Em um primeiro momento, que tal seguir o ritmo da pista e tentar se enturmar com ele (a) durante uma música que vocês dois conheçam? Pode ser um passinho de dança, uma troca de olhares empolgados durante o refrão de um hit? Aproximações sutis também são eficientes.

Honestidade também funciona

Até aqui, tentamos contemplar chegadas indiretas no crush para não assustá-lo, mas ser direto, educado e simpático é sempre uma boa pedida. Dizer poucas coisas como "oi, meu nome é tal e só queria dizer que te achei muito interessante" ainda funciona para muita gente. Pode ser que funcione para você também.

Honestidade também funciona - parte II

Se for muito difícil para você chegar diretamente na pessoa que te interessou, por que não abrir o coração para um amigo (a) dele discretamente? Você pode contar que queria puxar assunto e pedir a opinião de alguém que conheça a pessoa sobre a melhor forma de abordar o crush. Eventualmente, esse amigo pode apresentar vocês de maneira mais natural (ou contar logo algo que você não sabia -- tipo: a pessoa é comprometida). De todas as formas, o não a gente já tem.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Cultura e lazer