Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.


Cultura e lazer

Por um 2019 mais zen: templos e escolas para aprender sobre budismo em SP

iStock
Imagem: iStock

Marcela Braz

Colaboração para o Urban Taste, em São Paulo

31/12/2018 04h00

Ano vai, ano vem, e a gente se promete cuidar do corpo, da mente, ter mais tempo e tranquilidade para curtir passeios e quem a gente ama. Mas aí alguma coisa acontece, entra no meio dos nossos planos e parece que vai tudo por água abaixo. Muito prazer, essa é a vida. E para lidar com ela, os ensinamentos do budismo trazem clareza, treino e uma boa dose de realidade.

"As coisas ao nosso redor nunca vão parar e se estabilizar. A gente tenta fazer algo que é impossível: resolver uma coisa que não se resolve e encontrar o equilíbrio em coisas que não se equilibram", esclarece Gustavo Gitti, facilitador de meditação no Centro de Estudos Budistas Bodisatva em São Paulo (CEBB).

A filosofia budista enxerga esse caos inerente à vida e propõe algo diferente: a mudança não está fora, nem nos outros; está em você e no treinamento da sua mente. As técnicas começam justamente com a estabilidade da mente e poder se acalmar independentemente do que estiver acontecendo. 

Claro, nada disso é fácil ou traz resultados imediatos. A dica de Gitti para se aprofundar e fazer disso algo contínuo é procurar lugares para esse treino, onde existam praticantes experientes e um professor. "Uma das coisas que mais me transformou foi conhecer os mestres, ver o que que é possível para um ser humano", acredita.

Gustavo garante que a transformação é maior com a constância, em vez de um curso ou um retiro pontual. "Na visão budista, todos os tempos são difíceis. Não há um tempo fácil, e, por isso, é preciso continuidade na prática." Então, bora. Gitti indica para a gente cinco espaços onde podemos aprender sobre budismo e iniciar nosso próprio processo de mudança.

Templo Odsal Ling

Divulgação
Imagem: Divulgação
O lindo refúgio em Cotia, da linha tibetana, é orientado por Lama Tsering, lama residente do templo e professora de budismo vajrayana, ordenada por Chagdud Rinpoche. "Ela é das maiores professoras atuais do budismo e temos sorte dela morar em São Paulo", frisa Gitti. O Odsal Ling dá vários cursos e ensinamentos ao longo do ano para iniciantes e a quem já é íntimo. A prática gratuita aos domingos, às 10h, costuma ser a porta de entrada para quem quer dar seus primeiros passos. Lama Tsering também dá ciclos de ensinamentos e retiros em dias e horários variados (a programação é divulgada no site).

Vai lá:
Rua dos Agrimensores, 1461, Rio Cotia, Cotia.
Segunda a sexta, das 6h às 18h.
Sábado, das 8h às 17h. Domingo, das 8h às 16h.
Visitação aos fins de semana e feriados, das 10h às 16h (sempre ligar e confirmar antes).
Os ensinamentos aos domingos e as práticas de meditação são gratuitos. Cursos e ensinamentos específicos são pagos, e os preços devem ser consultados.
Telefone: (11) 4703-4099

CEBB São Paulo

O Centro de Estudos Budistas Bodisatva em São Paulo (são mais de 50 espalhados pelo Brasil) é um bom lugar para começar se você tem pouco tempo. É bem localizado, pertinho do metrô Brigadeiro, e tem atividades todos os dias, é só buscar as marcadas como sendo para iniciantes. Dá para você escolher o melhor horário e simplesmente ir. Mesmo se chegar atrasada ou atrasado, não tem problema, é só tirar os sapatos e escolher um lugar para se sentar na sala. A sugestão de Gustavo é exercitar a meditação no centro, quando puder, e estudar aos pouquinhos no dia a dia. Na página da programação também tem um percurso sugerido para iniciantes. "Vai ser um budismo mais para meditar e estudar um pouquinho. É acessível e a pessoa vai aprofundar em vários aspectos de cultura de paz", conta Gitti.

Vai lá:
Rua Maestro Cardim, 1024, Bela Vista, São Paulo.
Atrás do Shopping Paulista, bem próximo ao metrô Vergueiro (linha azul) ou Brigadeiro (linha verde).
Mais informações no site.

Zendo Brasil

Divulgação
Imagem: Divulgação
Aqui no templo da famosa Monja Coen a linha é zen budista. Isso significa partir do pressuposto de que a iluminação não é um objetivo a ser alcançado com longos anos de esforço e meditação. Pela ótica do zen budismo, já somos iluminados, mesmo se não soubermos disso. E prática e iluminação não podem ser separadas uma da outra. Para quem quer começar, existe um caminho sugerido para iniciantes. Importante: nesse link há recomendações de vestimenta, importantes para conseguir fazer as atividades abertas ao público.

Vai lá:
Rua Desembargador Paulo Passaláqua, 134, Pacaembu, São Paulo.
Quinta, às 20h.
Sábado, às 18h. Domingo, às 11h. 
Chegar com 30 minutos de antecedência.
R$ 25. Os retiros Zazenkai e o Curso de Introdução ao Zen Budismo têm preços, dias e horários específicos, que precisam ser consultados no Facebook.
Telefone: (11) 3865-5285

Tergar São Paulo

O Tergar SP é orientado por Yongey Mingyur Rinpoche, professor e mestre de duas linhas de budismo tibetano, Karma Kagyu and Nyingma. "Ele é um dos maiores mestres de meditação, que vem uma vez por ano ao Brasil", diz Gitti. O espaço tem dois grupos de meditação regulares em São Paulo, além de organizar retiros, seminários e dar aulas sobre budismo e treino da mente. Os encontros para meditar são abertos a todos, iniciantes ou iniciados, para explorar a atenção plena. A abordagem de Rinpoche trabalha com os desafios cotidianos para desenvolver uma mente pacífica e um coração aberto e tranquilo. Para ajudar, rolam curtas apresentações sobre os fundamentos da meditação, experiências guiadas e discussões em grupo.

Vai lá:
Vila Mariana
Rua Comendador Paulo Brancato, 39, Vila Mariana, São Paulo.
Sexta, a cada duas semanas, das 19h30 às 21h.
A contribuição é voluntária.
Mais informações pelo email tergarvilamariana@gmail.com ou no site.

Ipiranga
Espaço Vida e Ação - Rua Moreira e Costa, 630, Ipiranga, São Paulo.
Quarta, das 20h30 às 22h.
A contribuição é voluntária.
Telefone: (11) 2273-5704

Casa de Dharma

O centro de meditação, orientado por Arthur Shaker, segue a linha do budismo theravada. Considerada a mais antiga dentre as escolas, ela procura conservar os ensinamentos originais do Buda que vêm sendo transmitidos por monges há mais de 2.500 anos. Aqui dá para participar de dois momentos: apenas da meditação ou dos encontros de meditação com troca de conhecimentos nas áreas de saúde, neurociência e mindfulness (atenção plena). Enquanto a maioria das sessões meditativas percorre a vertente samatha, com foco em um mantra, prece ou objeto, a Casa de Dharma pratica a vipassana, que significa ver claramente. O cerne é a respiração como base para adestrar a atenção. Aos poucos, esse processo vai desconstruindo as ilusões que nos separam da realidade. Ah, e precisa ter atenção às roupas: não usar shorts, regatas, roupas justas, curtas, transparentes ou decotadas.

Vai lá:
Rua Augusta, 2333, conjunto 9, 5º andar, Jardins, São Paulo.
Meditação:
Segunda, das 19h45 às 22h (a partir de 7 de janeiro).
Sábado, das 15h às 17h (a partir de 5 de janeiro).
Núcleo Neurociências, Mindfulness e Saúde:
Terças, das 20h às 21h.
Não é necessário se inscrever para as práticas. Mas quem vem pela primeira vez deve chegar 15 minutos antes para receber instruções e ter conversas preliminares.
Gratuito, com contribuição voluntária para manutenção do espaço.
Acesso limitado pela ausência de elevador no edifício.
Mais informações pelo site ou pelo email casadedharmaorg@gmail.com.

Mais Cultura e lazer