Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.


Cultura e lazer

Nove perfis clássicos de baladeiros metropolitanos: você deve ser um deles

Luiza Sahd

Colaboração para o Urban Taste

16/10/2018 04h00

Sabe aquele meme provocativo do "Quem é você na noite?" Pois é, pensando um pouquinho mais sobre o assunto, pode ser que essa pergunta nem seja tão difícil de responder. Quando a balada se apresenta, todos nós acabamos seguindo o bom e velho manual da balada na metrópole.

Na próxima vez que alguém fizer a tal pergunta, você pode escolher se inspirar em um dos perfis abaixo para respondê-la!

A alma da festa

É o sujeito que perde o horário de acordar, perde o relacionamento, perde a linha... mas não perde uma night. Seu sobrenome é ressaca. Por mais que as condições sejam adversas, ele estará lá, com o melhor sorriso e rebolado, porque só se vive uma vez.

O convidado-fantasma

Essa pessoa ama festas e os amigos, mas acaba se entusiasmando demais na hora de marcar e tendo energia de menos na hora de comparecer. Furão de carteirinha, ele coloca fogo na galera para sair e, aos 47 do segundo tempo, desaparece.

O botequeiro

Ele curte demais sair com o pessoal, mas prefere se divertir sentado, com um copinho na mão e, quem sabe, um petisquinho na mesa. Esse negócio de pegar fila e se apertar na pista para dançar, definitivamente, não é a dele. Chega cedo, volta para casa cedo mas sempre comparece!

O dificinho

Cheio das nove horas, é aquele amigo que nunca tem tempo para nada, faz charme quando é convidado para sair e gosta de ter o "passe valorizado". Você precisa insistir mil vezes para contar com a ilustre presença do cidadão… Mas fazer o quê se você ama a companhia dele?

O maluco da pista

Esse aí não sabe brincar. Gosta de uma festa eletrônica pesadona, prefere festa que termina de manhã e, possivelmente, encara um after. Você não tem a menor ideia de onde ele tira tanta energia, mas tenta acompanhar o ritmo dele porque amigo é pra essas coisas.

O anti-eletrônica

O rolê desse colega é bem eclético, mas ele sempre empaca quando a turma avisa que a boa da noite é uma festa mais intensa. Ele até pode colar com vocês na balada para evitar atritos, mas em poucos minutos, diz que vai ao banheiro e nunca mais volta.

O amostrado

Essa figura talvez nem saiba qual é o tipo de night que prefere: o que o amostrado gosta, mesmo, é de se arrumar e paquerar. Todo o resto é secundário. Por um lado, é bom que ele topa tudo. Por outro, você frequentemente é deixado de lado na pista porque ele está na função conquista.

O humildade

Extremo oposto do amostrado, o humildade, às vezes, te constrange pela falta de noção de dresscode. Ele vai a qualquer parte de camiseta furada, pijamas ou chinelo estourado. O negócio do humildão é bater papo e se divertir mesmo -- por isso, é sempre a melhor companhia de todas.

O diferentão

Ele nunca se contenta com o óbvio e vai sempre botar um defeito naquela festa que geral está a fim de ir. O diferentão sempre acaba propondo programas alternativos que podem se revelar o máximo ou um pé no saco. O bom de sair com ele é que uma noite jamais é igual a outra.

Veja também:

Mais Cultura e lazer