PUBLICIDADE
Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.


Cultura e lazer

A SP de Nathalia Arcuri é cheia de dicas com bom custo-benefício

Nathalia Arcuri, do canal "Me Poupe!" - Divulgação
Nathalia Arcuri, do canal "Me Poupe!" Imagem: Divulgação

Marcela Braz

Colaboração para o Urban Taste, em São Paulo

02/10/2018 04h00

Para quem ainda não conhece, Nathalia Arcuri é a musa brasileira das finanças pessoais: tem o blog e o canal no YouTube "Me Poupe!", e é autora best-seller do livro "Me Poupe! 10 passos para nunca mais faltar dinheiro no seu bolso". Em todos esses meios, a jornalista dá um jeito de transformar esse assunto que, para muitos, pode ser considerado chato, difícil e inacessível, em conteúdos divertidos, simples e em ações possíveis do público colocar em prática.

Então, para poupar e investir, a gente precisa abrir mão daquela cervejinha com os amigos e não ir mais a restaurantes? De jeito nenhum. A tecla em que ela sempre bate é a do planejamento e do autoconhecimento. "Quando você entende que o que vale a pena é um belo bife à parmegiana com uma cerveja bem gelada, e não o parmegiana do restaurante x, fica muito mais fácil ser feliz sem empobrecer", ensina. E ela pergunta: o que te faz feliz é o nome do lugar ou o que ele de fato oferece?

A dica de ouro da Nath é colocar um limite de gastos mensais para a alimentação fora de casa. Isso não significa abrir mão do que a gente gosta, e sim desencanar do que não é tão importante. Por exemplo, se jantar com o boy é mais vantajoso do que gastar a mesma grana no quilo perto do trabalho, onde você vai comer com tempo limitado, pode valer mais a pena trazer uma marmita e usar esse valor num momento mais significativo. "É como um carimbo para o dinheiro. O problema é que a maioria das pessoas primeiro come, depois pensa como vai pagar."

Veja também:

Para escolher melhor para onde vão esses recursos, tem que se conhecer, porque o bom custo-benefício não é o mesmo para todos. "O que é bom para mim pode não ser suficientemente bom para você. Quando a gente sabe qual é o padrão de qualidade que a gente procura, pode 'gastar' um pouco mais de tempo e sola de sapato para encontrar o que precisamos, na qualidade que esperamos, pelo menor preço", arremata.

São Paulo não é a cidade perfeita para fazer isso? Para a Nath, a capital paulista é terra de "facilidades, oportunidades, mistura de gente e restaurantes deliciosos", e é por isso que ela não moraria em nenhum outro lugar do mundo. E com seus conselhos em mãos, estamos preparados para descobrir quais são os lugares preferidos dela por aqui, organizados por ordem crescente de preço (claro!):

Parque Buenos Aires

Com área um pouco maior do que 1% do Parque Ibirapuera, o charmoso Parque Buenos Aires ocupa um quarteirão da Avenida Angélica, é tombado pelo Conresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo) e tem cercadinho para os cães brincarem e socializarem. "Os cachorros amam! E dá para levar uma bela cesta de pães e queijos, vinho e fazer um piquenique chique no final da tarde", indica Nath.

Vai lá:
Avenida Angélica, 1.500, Higienópolis
Todos os dias, das 6h às 19h.
Telefone: (11) 3666-8032

Feira Santa Cecília

"Vá às 11h e pechinche! Com R$ 50 dá para fazer o almoço do domingo para duas pessoas e comprar frutas e verduras para semana toda", aconselha. A feira começa praticamente na boca do metrô Santa Cecília e vai até a divisa do Minhocão com o Largo do Arouche. Lá tem banquinha de produtos orgânicos e pelo menos oito barracas de banana, onde dá para encontrar a dúzia por R$ 2 (lembrando que feira é feira, e os preços podem variar).

Vai lá:
R. Sebastião Pereira, alt. do nº 553, Santa Cecília
Domingo, das 5h às 15h

Rinconcito Peruano

Ceviche de Pescado, do Rinconcito Peruano - Divulgação
Ceviche de Pescado, do Rinconcito Peruano
Imagem: Divulgação

"Um dos maiores custos-benefícios que eu já vi. O ceviche é simplesmente delicioso." O ceviche pescado custa R$ 38,90, e o de salmão e o misto, de peixe, camarão, polvo e lula, têm o mesmo preço de R$ 48,90. Antes de abrir um pequeno Rinconcito na rua Aurora, o chef peruano Edgard Villar vendia artesanato na Rua 25 de Março. A culinária de qualidade e os preços justos atraíram tanta gente para lá que hoje a marca está em seis casas em vários cantos da cidade.

Vai lá:
Rua Aurora, 451, Santa Ifigênia
Segunda, das 12h às 17h. Terça a domingo, das 12h às 21h.
Telefone: (11) 3361-2400

Rua Serra de Bragança, 626, Tatuapé
Terça a domingo, das 19h às 23h.
Telefone: (11) 2539-2033

Avenida Vieira de Carvalho, 86, Campos Elíseos
Terça e sábado, das 12h às 23h. Domingo e feriado, das 12h às 21h.
(11) 3221-5621

Rua Guaianazes, 167, Campos Elíseos
Terça a domingo, das 12h às 20h.
Telefone: (11) 3222-8310

Rua Trípoli, 144, Vila Leopoldina
Terça a sab, das 12h às 23h. Dom e feriado, das 12h às 20h.
Telefone: (11) 2129-6002

Avenida Sabiá, 733, Moema
Terça a sexta, das 12h às 15h e das 19h às 23h. Sábado, das 12h às 23h. Domingo das 12h às 22h.
Telefone: (11) 4323-4103

Sotero

Pão de camarão, do Sotero - Divulgação
Pão de camarão, do Sotero
Imagem: Divulgação
"Você precisa experimentar o pão delícia de camarão (R$ 25,90). É uma daquelas coisas que não podem faltar na vida." E não deve mesmo: o "lanche" é recheado de camarão com creme de catupiry, e vale ressaltar que o pão é feito artesanalmente, assim como outros ingredientes usados no cardápio, tipo o leite de coco. A proposta da casa, comandada pelo chef Rafael Spencer, é resgatar a cultura baiana em sabores da terra e do mar, comes ou bebes. Os pratos podem ser acompanhados de drinques da região, cachaças artesanais e regionais ou até uma cervejinha amiga. Uma dessas bebidas é o xixi de anjo (R$ 9,90) -- um nome ótimo, por sinal --, feito com mais de 17 especiarias.

Vai lá:
Rua Barão de Tatuí, 272, Santa Cecília
Terça a quinta, das 12h às 15h, e das 18h às 23h.
Sexta, das 12h às 16h e das 18h às 21h.
Sábado, das 12h às 23h. Domingo, das 12h às 22h.
Telefone: (11) 3666-3066

Rota do Acarajé

Caipirinha de frutas vermelhas, da Rota do Acarajé - Divulgação
Caipirinha de frutas vermelhas, da Rota do Acarajé
Imagem: Divulgação
"Os caras levam caipirinha a sério. Aprendi a gostar de cachaça graças ao cardápio infinito que eles têm. Quando for, peça o oceano baiano (R$ 92, para duas pessoas) e não deixe de experimentar o pudim de leite com calda de gengibre (R$ 15)", indica. O oceano baiano é um risoto feito a partir de uma moqueca de camarão, servido com acarajé no formato de uma concha. E as caipirinhas de vodca, cachaça ou saquê são servidas em copo de 450 mL e custam R$ 28.

Vai lá:
Rua Martim Francisco 529/533, Santa Cecília
Terça a sábado, das 12h às 0h30 (a cozinha fecha às 23h40).
Domingo, das 12h às 22h (a cozinha fecha às 21h).
Telefone: (11) 3668-6222 / 3825-3984

Sal

Cupim na manteiga, do restaurante Sal - Divulgação
Cupim na manteiga, do restaurante Sal
Imagem: Divulgação
Por último, mas não menos importante, vem o restaurante do chef Henrique Fogaça, jurado do reality "MasterChef Brasil", com dois endereços na capital. "Cada vez que vou lá tenho vontade de chorar de tanta alegria", conta Nath. O carro-chefe é o cupim assado no forno durante quatro horas, servido na manteiga de garrafa, acompanhado de farofa de banana e mandioca cozida (R$ 78). Em segundo lugar está o lombo de cordeiro, ao ponto do chef (mal-passado), com purê cremoso de dois queijos, gruyère e meia-cura, servido com cogumelos e molho de jabuticaba (R$ 98). Mas quem ganhou mesmo o coração da Nath é outro: "O nhoque de mandioquinha com ragu de javali (R$ 92) é um dos pratos mais saborosos que eu já comi na vida! E olha que eu já comi bastante (risos)".

Vai lá:
Unidade Shopping Cidade Jardim
Avenida Magalhães de Castro, 12000, Cidade Jardim
Segunda a quinta, das 12h à 0h.
Sexta e sábado, das 12h à 0h30.
Domingo e feriados, das 12h às 22h.

Unidade Higienópolis
Rua Minas Gerais, 352, Higienópolis
Segunda, das 12h às 15h.
Terça e quarta, das 12h às 15h e das 19h às 23h30.
Quinta e sexta, das 12h às 15h e das 19h à 0h.
Sábado, das 12h às 17h e das 19h à 0h.
Domingo, das 12h às 17h.

Telefone: (11) 3151-3085

Cultura e lazer