PUBLICIDADE
Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.


Cultura e lazer

Dez comportamentos piores do que som alto no transporte público

Adobe Stock
Imagem: Adobe Stock

Luiza Sahd

Colaboração para o Urban Taste

30/07/2018 04h00

Se você se incomoda especialmente com a galera que escuta música sem fone no ônibus, talvez seja hora de ampliar os horizontes sobre transporte público. Primeiro porque você pode usar seus próprios fones para se isolar acusticamente; segundo porque as histórias poderiam ser tão piores que, sinceramente, música para os ouvidos é fichinha. Duvida?

Conheça estes 10 personagens míticos do nosso transporte público e reveja suas queixas.

O empaca-catraca

Quem nunca esqueceu de carregar o bilhete de transporte, que atire a primeira pedra. Não faz mal pagar com dinheiro, mas não é incrível que muita gente deixe para contar moedas enquanto há toda uma fila de gente esperando para entrar no ônibus? Contar moedas nem demanda muita organização. Com um pouco de força, foco e fé, todo mundo consegue.

O testículo de ouro

É aquele rapaz cujos testículos são tão grandes e ocupam tanto espaço que ele não consegue ocupar somente o assento dele. Precisa abrir bastante as pernas e, com isso, invadir e encostar no pessoal dos lados -- também conhecido como "manspreading", grande clássico do transporte público. Não seja esse rapaz!

Os olhos de raio-X

Flertar é uma delícia, mas a diferença entre flerte e assédio é fundamental -- e já passou da hora de todo mundo fazer apenas o primeiro. Tentou dar uma olhadinha e a pessoa não correspondeu? Deixa isso pra lá. Pode ser que ela esteja mais interessada em chegar ao trabalho do que em paquerar, o que é direito dela, não é mesmo?

O tranca-rua

Aquela pessoa que insiste em parar na porta de saída do transporte e não move nem um passinho pro lado para liberar a passagem de quem quer embarcar ou desembarcar, atrasando a viagem de todos.

A flor do jardim

Aquela pessoa que capricha no perfume para sair e esquece que vai entrar em um espaço super apertado de transporte, obrigando todo mundo a usar o perfume dela também durante eventuais contatos físicos. Qualidade do ar também importa.

O stripper

O stripper é aquela pessoa que não pode ver uma coluna onde todos deveriam se apoiar com uma mãozinha. Ele vê aquele trem prateado e já escora o corpo inteiro, impedindo dezenas de passageiros de se segurarem em curvas, paradas e arranques.

O friorento

É muito ruim passar frio, ninguém pode negar. Acontece que fechar as janelas do seu transporte é uma péssima ideia do ponto de vista de saúde. Os ônibus fechados, por exemplo, são um ambiente perfeito para a propagação de vírus. Muita gente respirando para pouco ar circulando: não tente isso no seu trajeto.

O soneca

É aquela figura que ocupa um assento preferencial e, quando avista algum idoso, gestante ou portador de necessidades especiais cai no sono como se sofresse de narcolepsia. A dica ao avistar um sujeito assim é: acorde-o e explique que tem alguém precisando usar o assento dele.

A tartaruga

Não estamos falando de lerdeza aqui não. A tartaruga é aquela figura de mochila que vai andando pelo transporte público dando mochilada em geral porque não tirou a bolsa das costas. Às vezes, podemos dar um toque de que o "casco" dele não está facilitando a mobilidade dos demais passageiros.

O egoísta

Muitas vezes, somos todos nós. Conseguir sentar no transporte público é sem dúvidas uma grande alegria, o que mas custa ajudar um pouquinho quem está em pé segurando peso? Pessoas sentadas que se oferecem para guardar bolsas e mochilas de quem está em pé são tipo anjos disfarçados de passageiros.

Cultura e lazer