PUBLICIDADE
Topo

Muda a temperatura com o chuveiro ligado? Risco de choque é real

Victor Furtuna/ Unsplash
Imagem: Victor Furtuna/ Unsplash

Rosália Vasconcelos

Colaboração para Tilt, do Recife

27/12/2021 04h00

De todas as engenharias de aparelhos de uso doméstico, talvez uma das mais simples seja a do chuveiro elétrico. Uma resistência, plugada na tomada, que esquenta e passa o calor para a água. A aparente facilidade em entender a dinâmica dos chuveiros elétricos —e até de instalar— abre também margem para muitos usos indevidos, que podem danificar o equipamento, consumir muita energia elétrica e até mesmo causar acidentes fatais.

O erro mais comum na hora de instalar os chuveiros elétricos, segundo o professor do curso de Eletrônica do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), Hilson Vilar, é esquecer de fazer o aterramento do fio (mais conhecido como fio terra) e fazer a conexão errada dos terminais.

"O chuveiro elétrico é um dos equipamentos com maior passagem de corrente elétrica em uma residência. Sua ligação deve ocorrer sem espaço para falhas e seu uso deve ser feito de forma correta, de preferência por um eletricista", afirma.

O cabo que alimenta a energia do chuveiro também precisa ser da mesma potência do circuito elétrico. "O fabricante deve especificar a bitola mínima do cabo", diz o professor do IFPE.

Ligar os aquecedores de água diretamente na tomada é uma prática comum, mas proibida pela Norma Técnica Brasileira (NBR) 5410, texto que estabelece as condições necessárias para as instalações elétricas de baixa tensão.

"Os chuveiros elétricos devem ser ligados de forma direta no circuito elétrico da residência porque neste ponto de ligação há uma grande passagem de corrente elétrica. E as tomadas comuns não são feitas para aguentar passagem de alta potência elétrica, o que pode causar um aquecimento neste local", afirma o professor do curso de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Jeydson Lopes.

Hoje existem conectores específicos para essa ligação.

Segundo Lopes, apesar de não haver muitas evoluções tecnológicas relacionadas aos chuveiros elétricos, hoje o mercado já oferece os equipamentos blindados, que possuem uma proteção de aço inox na resistência, o que impede o contato desse material direto com a água, oferecendo maior durabilidade e segurança ao aparelho.

Confira algumas dicas para utilizar os chuveiros de forma correta:

  • Evite usar o chuveiro elétrico quando muitos equipamentos estiverem ligados em sua casa. Ele consome muita energia e pode haver uma sobrecarga na rede, principalmente se tiverem circuitos compartilhados.
  • Não mude a temperatura da água com o chuveiro aberto. "Quando muda a chave (de temperatura) com a água passando, pode gerar um arco elétrico, que pode ser maior que a capacidade que ele tem de isolamento, gerando risco de choque", diz Hilson Vilar.
    Sempre que precisar trocar a temperatura do chuveiro, o certo é fechar a torneira, girar a manivela e só então voltar a ligar a torneira.
  • Durante o banho, use chinelos para diminuir o contato com a superfície do chão e evitar choques.
  • Caso você sinta uma espécie de formigamento ao tocar em qualquer parte do chuveiro, é sinal que há passagem de corrente elétrica. Esse é o maior sinal da necessidade de troca da peça.
  • Não se deve reaproveitar resistência queimada.
  • Antes de instalar um chuveiro, verifique se o disjuntor e a corrente elétrica estão adequados para a potência do equipamento.
  • Utilize dispositivos elétricos de segurança contra choques elétricos (DR).
  • Procure limitar o tempo de uso da água quente.
  • De preferência, chame um eletricista para instalar seu chuveiro elétrico de acordo com as normas de segurança.