PUBLICIDADE
Topo

CarnaUOL

Rio de Janeiro


Homenagem a Paulo Gustavo é ofuscada por problemas da São Clemente no Rio

Do UOL, em São Paulo*

23/04/2022 02h37Atualizada em 25/04/2022 16h17

A São Clemente era muito aguardada na Sapucaí por causa da homenagem a Paulo Gustavo, humorista que morreu no ano passado vítima da covid-19. Mas a escola enfrentou problemas na Marquês de Sapucaí antes mesmo do início do desfile no primeiro dia do Grupo Especial do Rio de Janeiro. A parte de cima do abre-alas bateu em um viaduto e enfeites acabaram quebrando.

Depois, já na avenida, a alegoria da comissão de frente que levava Déa Lúcia, mãe do humorista, também apresentou problemas. Com um gerador quebrado, ela entrou apagada. Além disso, o vestido de uma das integrantes enroscou em uma estrutura e rasgou. O cortinado também desabou. Apesar disso, a presença de Déa Lúcia na comissão de frente arrancou muitos aplausos acalorados do público. Bastante emocionada, ela acenava de volta colocando a mão no coração.

Todos os problemas acabaram atrasando o começo da apresentação e fizeram com que a escola precisasse acelerar o ritmo para não estourar o tempo. Os quesitos evolução e harmonia foram prejudicados por causa disso.

O desfile, no entanto, acabou dentro do tempo limite, com uma hora e nove minutos de duração, apesar da correria no final.

Como foi o desfile da São Clemente

O carro abre-alas, batizado de paraíso da comédia brasileira, levava o pai de Paulo Gustavo, Júlio Márcio, além de Heloísa Perissé, Ingrid Guimarães e outros amigos do ator. Uma estátua o representando Paulo era o grande destaque no alto do carro. No entorno, estátuas representavam outros grandes humoristas como Costinha e Golias. Integrantes vestidos de anjos desciam e interagiam com o público durante o desfile.

Já a fantasia da bateria da São Clemente homenageou a personagem mais famosa do ator, Dona Hermínia, inspirada em Déa Lúcia e que deu origem ao filme "Minha Mãe É Uma Peça", um dos maiores sucessos da história do cinema brasileiro. A personagem ainda apareceu na comissão de frente, em uma das alegorias e em uma escultura no final do desfile.

Thales Breta, viúvo de Paulo Gustavo, veio no terceiro carro e foi ovacionado pelo público. Uma alegoria representando um bolo de casamento trouxe um casal de homens se beijando. O gesto foi muito aplaudido pelas arquibancadas.

No final do desfile, protesto. Na rua "ator Paulo Gustavo", em Niterói, integrantes da São Clemente encenavam uma manifestação político cultural com bandeiras e palavras de ordem que denunciam a falta de vacinas e o descaso público com a vida das pessoas. Nas faixas, "Viva o SUS".

A quantidade de erros técnicos faz com que a São Clemente seja uma aposta para cair no próximo Carnaval. Paulo Gustavo merecia uma homenagem melhor.

"No meu coração a São Clemente é campeã"

Déa Lúcia, mãe do humorista, minimizou os problemas e puxou o grito de "é campeã" no estúdio da Globo após o desfile. "Pelo menos no meu coração a São Clemente é campeã", declarou a musa inspiradora de Paulo Gustavo.

Ela ainda contou que já havia desfilado pela São Clemente com Paulo Gustavo. "Desfilei em um enredo de novelas. Fui de apoio com ele, tomando conta dele. Agora ele está lá em cima tomando conta de mim."

Emocionado, o viúvo Thales Bretas falou da mistura de sentimentos após a conclusão do desfile. "Apesar da dificuldade, tentei focar no amor, alegria, brilho que ele emanava. Foi lindo ver a escola contando a história dele de uma forma leve. Sou muito grato por ter essa família e ter vivido esse sonho."

Amigas de Paulo Gustavo, Mônica Martelli e Samantha Schmutz também falaram após o desfile. "Foi um grande brasileiro que merece todas as homenagens. Todo mundo era filho dessa mãe e sentiu essa perda desse familiar", disse Mônica. "Ele estava aqui o tempo inteiro. Com todo mundo cantando", concluiu Samantha.

*colaborou Valmir Moratelli, do Rio