Topo

"Saiu do controle", diz secretário de Doria sobre pré-Carnaval em Pinheiros

Agência Estado

Em São Paulo

20/02/2017 17h40

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo, Sérgio Avelleda, admitiu na manhã desta segunda-feira (20) que a prefeitura e a Polícia Militar esperavam um público menor no pré-Carnaval da região de Pinheiros, na zona oeste, no sábado (18).

Segundo Avelleda, cerca de 700 mil foliões ocuparam as ruas do entorno do Largo da Batata e da Avenida Brigadeiro Faria Lima a expectativa era de 250 mil, pouco mais de um terço do total.

Sem conseguir se deslocar, motoristas e passageiros de ônibus enfrentaram um caos no trânsito. "No sábado, a situação saiu um pouco do nosso controle por conta de triplicar a quantidade de pessoas em relação ao previsto", afirmou o secretário ao "Bom Dia São Paulo", da TV Globo.

"O bloco se espalhou, invadiu ruas onde nós não havíamos feito os bloqueios. Por isso, muitos motoristas sofreram."

Com o trânsito bloqueado para a passagem dos blocos, a única opção para chegar a Pinheiros e sair do bairro era o uso da Linha 4-Amarela, do metrô, que não comportou a demanda e precisou fechar acessos das estações Fradique Coutinho e Faria Lima.

Houve tumulto durante a dispersão dos blocos "Avisa Lá", "Casa Comigo" e "Ritaleena" foram alguns dos que passaram pela região.

De acordo com Avelleda, a estratégia foi alterado para o domingo (19). "Todas as ruas por onde os foliões passaram estavam bloqueadas, os desvios, sinalizados. Os motoristas puderam seguir suas rotas sem transtornos."

"Ontem (domingo), eu e mais toda a equipe de cargos de confiança da secretaria ficamos de plantão nos pontos de ônibus da Vila Madalena para que, caso fosse necessário fechar, a gente pudesse orientar o nosso usuário", disse o secretário à Globo.

"Mas tudo correu bem, não foi preciso ampliar os bloqueios em Pinheiros." Avelleda não informou quantos foliões foram a Pinheiros no domingo.

Mais CarnaUOL