Suga colesterol, favorece o coração: conheça os benefícios do repolho

Por Samantha Cerquetani

O repolho é uma hortaliça que pertence à família da couve, brócolis, couve-flor e rabanete.

iStock

Os tipos mais comuns são o repolho roxo e o branco, que podem apresentar folhas lisas ou crespas.

iStock

A seguir, veja 8 benefícios da hortaliça e dicas para incluir na dieta.

Keiny Andrade/UOL

1. Diminui inflamações

iStock

Controla o processo inflamatório do organismo, já que contém alguns antioxidantes, principalmente quando consumido cru.

iStock

2. Fornece vitamina C

iStock

Tanto o repolho roxo quanto o branco são fontes de vitamina C. Por isso, ambos contribuem com a imunidade, melhoram o aspecto da pele e ajudam a diminuir o risco de anemia.

iStock

3. Controla a pressão arterial

iStock

O potássio controla a hipertensão ao neutralizar os efeitos do sódio no corpo por meio da urina. Além disso, relaxa as paredes dos vasos sanguíneos, o que reduz a pressão arterial.

iStock

4. Reduz o colesterol "ruim"

Caio Cezar

O repolho contribui com o controle do colesterol considerado "ruim", ou LDL, por ter fibras e substâncias conhecidas como fitoesteróis.

iStock

5. Faz bem para o coração

iStock

Controla a pressão arterial e o colesterol "ruim?. Além disso, o repolho roxo contém antocianinas, que é um antioxidante frequentemente associado à redução das doenças do coração.

iStock

6. Contribui com a saúde óssea

iStock

O repolho fortalece os ossos por conter cálcio, magnésio e potássio, além de ter quantidades significativas de fósforo e vitamina K.

Oleh Veres/iStock

7. Faz bem para a visão

Getty Images/Cultura RF

A hortaliça é fonte de vitamina A, um antioxidante que protege a superfície do olho e contribui para o seu funcionamento.

Pexels

O repolho é considerado um alimento seguro para a maioria das pessoas. No entanto, em excesso leva ao aumento de gases, já que contém muito enxofre em sua composição.

Janna Danilova/Getty Images/iStockphoto

Mulheres lactantes devem evitar o consumo do repolho, pois pode causar cólica no bebê.

iStock
Publicado em 26 de fevereiro de 2024.