Desincha, queima carboidrato e aumenta resistência: os benefícios da mandioquinha à saúde

Por VivaBem

A mandioquinha, também conhecida como batata-baroa, oferece uma extensa lista de nutrientes, incluindo vitaminas A, B1, B2, C, D e E, além de minerais como potássio, silício, fósforo, enxofre, cloro, cálcio, ferro e magnésio.

iStock

Devido à presença de vitamina A, a mandioquinha auxilia na saúde dos olhos, retardando o desenvolvimento de problemas como a catarata e beneficiando as mucosas do corpo.

iStock

Rica em zinco e vitamina C, a mandioquinha contribui para a prevenção do acúmulo de radicais livres, fortalecendo o sistema imunológico e aumentando a resistência a infecções.

iStock

A vitamina C na mandioquinha atua como antioxidante, participando da cicatrização de feridas e prevenindo o envelhecimento da pele.

iStock

Graças às fibras insolúveis, a mandioquinha promove aumento do volume fecal e movimentos peristálticos, favorecendo a digestão e combatendo inchaço abdominal e prisão de ventre.

iStock

A vitamina D presente na mandioquinha pode reduzir a mortalidade em pessoas com doenças cardiovasculares, além da presença da vitamina B3, que controla os níveis de colesterol e triglicérides.

iStock

Fonte de carboidratos saudáveis, a mandioquinha, com vitaminas B1 e B2, transforma esses carboidratos em glicose, proporcionando energia e saciedade, sendo ideal para praticantes de atividades físicas.

Getty Images

Com quantidades significativas de tiamina e niacina (vitaminas do complexo B), a mandioquinha protege as funções cerebrais e beneficia o sistema nervoso central.

iStock

A presença de cálcio e fósforo na mandioquinha contribui para a prevenção de osteopenia e osteoporose, fortalecendo ossos e reduzindo o risco de fraturas.

iStock

O consumo de mandioquinha pode ser otimizado com combinações inteligentes, como acompanhamentos ricos em ferro, vitamina C, gorduras monoinsaturadas e outros nutrientes.

Mariana Pekin/UOL

É fundamental monitorar a quantidade de mandioquinha consumida, especialmente considerando seu teor de carboidratos.

iStock

Embora possua médio índice glicêmico, a mandioquinha pode ser consumida com moderação por diabéticos, sendo parte de uma alimentação equilibrada.

iStock

Pessoas propensas a cálculos renais devem moderar o consumo de mandioquinha, devido ao seu conteúdo de oxalatos.

iStock

Para mais informações, acesse VivaBem.

Lucas Lacaz Ruiz/Folhapress
Publicado em 17 de janeiro de 2024.