Aumenta hormônio, regula tireoide e emagrece: os benefícios do salmão à saúde

Por Samantha Cerquetani

Popular por seu sabor suave, o salmão é apreciado no Brasil, sendo conhecido pela cor alaranjada e sua classificação como peixe gordo.

Getty Images/iStockphoto

Rico em ômega 3, proteínas, vitaminas e minerais, o salmão oferece benefícios à saúde.

iStock

Com 222 kcal em 100 g (salmão grelhado sem sal), fornece proteínas, cálcio, ferro, magnésio, potássio, fósforo, zinco, vitamina D e vitamina B12.

Thiago Santos/Getty Images/iStockphoto

Apesar do preço elevado, o salmão pode fazer parte da dieta de duas a três vezes por semana.

Getty Images

A proteína de alto valor biológico no salmão auxilia na manutenção muscular, saciedade e produção de enzimas e hormônios.

iStock

O ômega 3 presente no salmão é um aliado da saúde do coração, reduzindo riscos de infartos e contribuindo para a redução do colesterol e triglicerídeos.

iStock

O ômega 3 protege as células cerebrais, enquanto o selênio presente reduz processos inflamatórios e previne doenças neurodegenerativas.

iStock

Mesmo sendo calórico, o salmão, com sua gordura poli-insaturada, contribui indiretamente para a perda de peso ao aumentar a saciedade.

iStock

O ômega 3 dificulta processos inflamatórios, sendo benéfico para controlar sintomas inflamatórios e condições como a artrite reumatoide.

iStock

O selênio no salmão contribui para o funcionamento da tireoide, regulando a produção de hormônios importantes.

iStock

Com cálcio, vitamina A e vitamina D, o salmão auxilia na saúde óssea, prevenindo condições como a osteoporose.

iStock

Antioxidantes presentes no salmão melhoram a elasticidade da pele e reduzem o aparecimento de rugas.

iStock

Estudos indicam associação entre o consumo de ômega 3 no salmão e a redução do risco de depressão e ansiedade, mas são necessárias mais pesquisas para confirmação.

iStock

Cuidados com a procedência, embalagem e condições de armazenamento são essenciais; raramente há risco de contaminação por mercúrio no salmão consumido no Brasil.

iStock

Para mais informações, acesse VivaBem.

Getty Images/iStockphoto
Publicado em 12 de fevereiro de 2024.