Suga açúcar do sangue, regula pressão e remove colesterol: os 6 benefícios da alcachofra para a saúde

Por Samantha Cerquetani

Origem mediterrânea, a alcachofra é apreciada no Brasil por sua exotica aparência de flor e partes comestíveis ricas em substâncias benéficas.

iStock

Com 86,5% de água, a alcachofra contém proteínas, carboidratos, cálcio, fósforo, ferro, potássio, magnésio, além das vitaminas A, C e B2, sendo de baixo valor calórico (cerca de 60 calorias por unidade cozida).

iStock

O extrato de alcachofra, em comprimidos, oferece benefícios semelhantes ao consumo in natura, sendo amplamente utilizado.

iStock

Redução do Colesterol: Estudos indicam que o extrato de alcachofra contribui para a redução do colesterol LDL, graças aos flavonoides e à cinarina presentes, além da inulina.

iStock

Saúde do Fígado: O consumo regular de extrato de alcachofra pode proteger o fígado, aumentando a produção de bile e combatendo danos, conforme evidenciado em estudos.

iStock

Digestão Aprimorada: O extrato de folhas de alcachofra pode melhorar a digestão, reduzindo sintomas como indigestão e flatulências, atribuído à presença de cinarina e aceleração do movimento intestinal.

iStock

Controle da Glicemia: Com baixo índice glicêmico e rica em fibras, a alcachofra, especialmente devido à inulina, favorece a redução da glicemia e auxilia no controle e prevenção do diabetes.

iStock

Redução da Pressão Arterial: O potássio na alcachofra, aliado ao poder antioxidante, contribui para a dilatação dos vasos sanguíneos, auxiliando na redução da pressão arterial.

iStock

Auxílio na Perda de Peso: A alta quantidade de fibras na alcachofra promove saciedade, podendo auxiliar no processo de emagrecimento quando aliada a hábitos saudáveis.

iStock

Potenciais Efeitos Anticancerígenos: Estudos em animais indicam que os polifenóis presentes na alcachofra, principalmente flavonoides, podem ter efeitos anticancerígenos, mas mais pesquisas são necessárias para comprovar em humanos.

iStock

A alcachofra pode ser consumida cozida, em extrato, infusão (chá), grelhada, assada, recheada, em saladas, risotos e massas, além de combinar com carnes e peixes.

Thais Fonseca/UOL

Ao adquirir, escolha alcachofras com folhas abertas, cor viva arroxeada e talos íntegros, evitando aquelas com coloração amarronzada ou talos murchos.

iStock

Embora seja difícil o consumo excessivo, é importante evitar, pois a alcachofra em grandes quantidades pode apresentar substâncias neurotóxicas.

Expo São Roque

Para mais informações, acesse VivaBem.

iStock
Publicado em 14 de novembro de 2023.