Craques inesquecíveis do São Paulo

Zetti

Considerado um dos melhores goleiros da história do São Paulo, Zetti fez sucesso no clube durante os anos 90. No Tricolor, ele empilhou títulos: Mundial de Clubes (1992 e 1993), Libertadores (1992 e 1993), Recopa Sul-Americana (1993 e 1994), Supercopa da Libertadores da América (1993), Copa Master da Conmebol (1996), Campeonato Brasileiro (1991), Campeonato Paulista (1991 e 1992) e Copa dos Campeões Mundiais (1995 e 1996).
Reprodução

Sinônimo de goleiro com calça

Zetti deixou sua "marca" com o uso de calças. Em entrevista ao UOL, ele revelou o que o levou a aderir à vestimenta nos jogos. "Não lembro se foi em 1991 ou em 1992. Fomos jogar com o São Paulo em uma cidade do interior. Jogamos no sábado, mas o estádio tinha recebido um rodeio na quinta-feira. Naquela época, valia tudo. O gramado estava seco e cheio de buracos. Quando me joguei para defender, ralei a perna. Parecia que tinha sofrido um acidente de moto. E os dejetos, a urina dos animais que devia ter ali, causaram uma infecção"
Paulo Giandalia/Folhapress

Luis Fabiano

Terceiro maior artilheiro da história do São Paulo (233 gols), o "Fabuloso" é um dos principais ídolos da história recente do Tricolor. Pelo clube, ele conquistou o Torneio Rio-São Paulo (2001) e Copa Sul-Americana (2012).
Friedemann Vogel/Getty Images

História no São Paulo

Luis Fabiano teve três passagens pelo São Paulo (empréstimo em 2001, 2002-2004 e 2011-2015). Apesar dos poucos títulos pelo clube, o atacante nunca deixou de fazer sua parte. No Tricolor, ele foi artilheiro da Copa dos Campeões (2001), Campeonato Brasileiro (2002), Campeonato Paulista (2003 e 2014), Libertadores (2004) e Copa do Brasil (2012).
Alexandre Schneider/Getty Images

Raí

Raí chegou ao São Paulo em 1987, quando foi comprado junto ao Botafogo-SP. Sua transferência foi um recorde na época envolvendo dois clubes do Brasil (24 milhões de cruzados). Ele teve duas passagens pelo Tricolor e conquistou o Campeonato Brasileiro (1991), Campeonato Paulista (1989, 1991, 1992, 1998 e 2000), Libertadores (1992 e 1993)e Mundial de Clubes (1992).
Evelson de Freitas/Folhapress

História no São Paulo

Raí sofreu um pouco em seu início no São Paulo, mas engrenou quando Telê Santana assumiu o comando da equipe. Ele assumiu a camisa 10 e foi um dos líderes do elenco que conquistou a América e o mundo. Em 93, ele se transferiu para o PSG e voltou ao Tricolor em 1998, onde ficou até encerrar sua carreira em 2000.
Marcello Zambrana/AGIF
Publicado em 23 de novembro de 2023.