O que acontece no seu corpo quando você toma suplementos por conta

Por Cristina Almeida

Para quem se preocupa com um estilo de vida saudável, mas nem sempre consegue ter uma dieta balanceada, prover a ingestão diária recomendada de vitaminas e minerais com uma pílula pode ser uma boa estratégia.

iStock

Para atender a esse tipo de demanda, os multivitamínicos surgiram como uma espécie de garantia dietética ou nutricional.

Getty Images/iStockphoto

Projetados para complementar a dieta de pessoas saudáveis, eles são classificados como suplementos [complementos] alimentares.

iStock

Esses suplementos não são medicamentos, ou seja, eles não tratam, previnem ou curam doenças, mas a maioria das pessoas faz uso deles com esse objetivo.

Getty Images

De acordo com a Anvisa, suplementos alimentares são produtos para ingestão oral, apresentados em formas farmacêuticas e destinados a suplementar a alimentação de indivíduos saudáveis.

Pixabay

A legislação brasileira não utiliza o termo multivitamínicos e, portanto, muitas vezes eles são referidos como polivitamínicos, poliminerais ou simplesmente vitaminas.

iStock

O uso desses suplementos diariamente pode ser útil para aumentar o consumo de nutrientes, especialmente quando sua dieta não estiver suprindo suas necessidades.

iStock

Apesar disso, antes de começar a usá-los é preciso considerar alguns fatores individuais, como o estado geral de saúde, idade, além do uso de determinados medicamentos.

iStock

Excessos de vitamina A durante a gravidez podem prejudicar a saúde do bebê; excesso de zinco já foi associado à deficiência de cobre, um elemento necessário para a formação do sangue e proteção neurológica, esclarecem os especialistas.

iStock

Pessoas com doenças hepáticas e renais podem sobrecarregar e até intoxicar esses órgãos devido ao acúmulo de vitaminas e minerais.

iStock

Quando o suplemento é a cafeína, que pode ser obtida por meio de variadas fontes (café, chás, chocolate), o uso combinado poderá gerar sintomas como ansiedade, dores de cabeça etc.

iStock

A creatina é outro exemplo: a sobrecarga também pode agravar problemas renais que, por vezes, a pessoa nem sabe que tem.

iStock

Entre os motivos que levam as pessoas a usarem suplementos e multivitamínicos é a crença de que eles são capazes de prevenir doenças como o câncer, enfermidades cardiovasculares, doenças do pulmão, psiquiátricas e mais.

iStock

A maioria dos estudos hoje disponíveis e que buscaram entender a associação entre o uso de multivitamínicos e as doenças acima indicadas concluíram que eles têm pouco ou nenhum efeito em resultados de saúde.

ljubaphoto/Getty Images

Até o momento, os cientistas não puderam concluir que, de fato, esses benefícios existam. Os dados são do Instituto Nacional de Saúde (EUA).

iStock
Publicado em 12 de junho de 2024.