Extrai colesterol, aumenta imunidade e equilibra açúcar no sangue: os benefícios do mamão à saúde

Por Fabiana Gonçalves

O mamão é uma fruta amplamente consumida no Brasil, disponível o ano todo, com safra nos meses de janeiro, fevereiro, junho, outubro e novembro.

PixoStudio/Getty Images/iStockphoto

Com apenas 40 calorias por 100 gramas, o mamão é uma fruta de baixo índice glicêmico e rica em fibras, ideal para manutenção do peso.

iStock

Conhecido por seu efeito laxativo, o mamão facilita o trato intestinal, ajudando na digestão e na regulação intestinal.

iStock

O Brasil é o segundo maior produtor mundial de mamão, contribuindo para a produção global de mais de 6,8 milhões de toneladas.

iStock

O mamão é rico em vitaminas A, C, E, complexo B, e minerais como cálcio, magnésio, fósforo, potássio e cobre.

iStock

O mamão-formosa contém mais fibras e potássio que o papaia, sendo uma melhor opção para quem precisa desses nutrientes.

PixoStudio/Getty Images/iStockphoto

As sementes do mamão são comestíveis e ricas em ácido oléico, proteínas, fibras e minerais como cálcio e fósforo.

iStock

Facilita o Trânsito Intestinal: As fibras do mamão reduzem a absorção de toxinas e estimulam bactérias benéficas no intestino, melhorando a permeabilidade intestinal.

iStock

Proteção Intestinal: As sementes contêm enzimas proteolíticas que ajudam a eliminar parasitas e melhoram a absorção de nutrientes.

iStock

Auxílio no Emagrecimento: Baixo índice glicêmico, poucas calorias e alta em fibras, o mamão ajuda na digestão, funcionamento intestinal e saciedade.

iStock

Controle do Colesterol: As fibras do mamão ajudam a reduzir os níveis de LDL (colesterol "ruim"), e a vitamina C inibe a oxidação do colesterol nas artérias.

iStock

Equilíbrio do Diabetes: O mamão tem baixo índice glicêmico, melhorando os níveis de glicemia no sangue e sendo benéfico para pessoas com diabetes.

iStock

Fortalecimento do Sistema Imunológico: Rico em vitaminas C e A, betacaroteno e licopeno, o mamão fortalece o sistema imunológico e previne doenças.

iStock

Para mais informações, acesse VivaBem.

iStock
Publicado em 17 de junho de 2024.