UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2012/01/17/romario-culpa-governo-por-atraso-na-aprovacao-da-lei-geral-da-copa.htm
  • Romário inverte artilharia e agora dispara contra governo por atraso na Lei Geral da Copa
  • 22/05/2024
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
Romário não vai participar de nenhuma reunião com secretário-geral da Fifa no Brasil

Romário não vai participar de nenhuma reunião com secretário-geral da Fifa no Brasil

17/01/2012 - 06h01

Romário inverte artilharia e agora dispara contra governo por atraso na Lei Geral da Copa

Vinicius Konchinski
Do UOL, em São Paulo

A aprovação da Lei Geral da Copa até março foi eleita pelo secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, como uma das prioridades da preparação do Brasil para a Copa do Mundo de 2014. E o deputado federal Romário (PSB-RJ) concorda com ele. Em novembro do ano passado, o ex-atacante pegou no pé e criticou a Fifa e Ricardo Teixeira na última visita de Valcke ao Brasil. Agora o cenário se inverteu.

Romário considera “praticamente impossível” isso acontecer até a data prevista pelo secretário-geral. Em entrevista ao UOL Esporte, o ex-jogador e agora parlamentar afirmou que a polêmica proposta ainda terá de ser analisada por alguns meses antes de seguir para votação. Disse também que o atraso na tramitação é, atualmente, culpa do governo, e não mais das exigências da Fifa.

“Estou começando a acreditar que o próprio governo brasileiro não quer se decidir sobre o projeto da Lei Geral da Copa”, afirmou Romário. “A Fifa já entendeu que há coisas que terão e serão modificadas. Mas agora é o governo do Brasil que não quer sentar para discutir as mudanças.”

Projeto polêmico

  • Twitter

    Jérôme Valcke veio ao Brasil para acelerar tramitação da Lei Geral da Copa. Projeto trata de venda de bebidas alcoólicas em estádios e da meia entrada para estudantes

Romário manifestou sua revolta contra o Planalto depois de ser excluído de todos compromissos oficiais com Valcke na sua visita ao Brasil. Ele afirmou que chegou a organizar, a pedido de Joseph Blatter, uma reunião entre deputados, senadores e ministros com o secretário-geral da Fifa para quarta-feira, em Brasília. Um dos ministros convidados, porém, informou que a agenda de viagens de Valcke inviabilizou o encontro, e pôs em xeque a aprovação da Lei Geral da Copa, segundo Romário.

“Estive na Fifa na semana passada e me reuni com o Blatter. Saí com o objetivo de fazer uma reunião aqui no Brasil”, contou o deputado. "Estava tudo certo, mas aí um ministro me ligou.”

Romário não quis revelar o nome do ministro porque isso seria “deselegante”. Ele só ressaltou que o cancelamento do encontro vai contra os interesses da própria Fifa, que espera que a Lei Geral da Copa seja sancionada até o mês março pela presidente Dilma Rousseff.

“O Blatter me avisou que virá em março ao Brasil”, disse Romário. “A gente poderia recebê-lo e assinar juntos a Lei Geral da Copa nesta visita, mas tenho certeza que não vai dar.”

O próprio deputado avisou que tem pelo menos três emendas a fazer no projeto, que está na Câmara dos Deputados desde setembro. Romário quer que a Fifa se comprometa a vender mais 100 mil ingressos a preços populares para idosos, além dos 300 mil já assegurados no projeto de lei. Também quer liberar a venda de produtos que não são licenciados pela federação em comércios perto dos estádios e modificar as restrições de marketing impostas pela Fifa para o Mundial.

Segundo Romário, sem uma reunião para acordos políticos, a decisão sobre as propostas que seguirão para votação na Câmara e depois no Senado terão de seguir os trâmites normais. Assim, pouco mais de dois meses para debates é pouco. “Não tenho ideia quando a Lei Geral da Copa será sancionada. O que tenho certeza é que até março não vai sair. Valeu?”

Obras para a Copa de 2014
Obras para a Copa de 2014

Placar UOL no iPhone