Controla açúcar no sangue, desinflama e remove colesterol: os benefícios da cebola à saúde

Por Samantha Cerquetani

A cebola é essencial em diversas receitas, sendo amada ou odiada por seu sabor característico.

iStock

Disponível em formatos achatados ou arredondados e cores como branca, amarela ou roxa, a cebola contém antioxidantes (quercetina), vitaminas, minerais (cálcio, ferro, magnésio, fósforo), carboidratos e proteínas.

iStock

Uma unidade média (100g) de cebola branca crua tem aproximadamente 40 calorias e 2g de fibras.

iStock

Saúde do Coração: A quercetina na cebola melhora a saúde cardiovascular, prevenindo inflamações, reduzindo coágulos e níveis de colesterol LDL, controlando a hipertensão e prevenindo infartos e AVC.

iStock

Controle do Açúcar no Sangue: Frutooligossacarídeos na cebola ajudam a eliminar excesso de glicose, enquanto quercetina e cromo controlam a glicemia e aumentam a tolerância à glicose.

iStock

Prevenção de Fraturas: A cebola protege contra a perda óssea, prevenindo osteoporose. Estudos mostram que o consumo diário aumenta a densidade óssea e reduz o risco de fraturas no quadril.

iStock

Aumento da Imunidade: Com vitamina C e antioxidantes, a cebola fortalece o sistema imunológico, combatendo inflamações e reduzindo muco nas vias respiratórias.

iStock

Contribuição para a Saciedade: As fibras da cebola aumentam a sensação de saciedade e melhoram o trânsito intestinal, ajudando na queima de gordura corporal.

iStock

Saúde Intestinal: Substâncias prebióticas na cebola melhoram a flora intestinal, aumentando a imunidade e reduzindo processos inflamatórios e infecções.

iStock

Prevenção do Câncer: Estudos indicam que o consumo regular de cebola pode reduzir o risco de vários tipos de câncer, incluindo estômago, colorretal, pulmão e ovário, devido aos antioxidantes e enxofre.

iStock

Combate a Bactérias: A quercetina na cebola inibe o crescimento de bactérias como H. pylori e Staphylococcus aureus, responsáveis por infecções e cânceres estomacais.

iStock

Redução do Risco de Hiperplasia Prostática Benigna: O consumo de cebola e alho pode reduzir o risco de hiperplasia prostática benigna em homens com mais de 50 anos.

Peakstock / Shutterstock.com

Riscos e Contraindicações: Pessoas com problemas gástricos podem sentir desconforto ao consumir cebola devido aos frutanos. A cebola também pode causar mau hálito devido ao enxofre.

iStock

A cebola pode ser consumida crua ou cozida em saladas, refogados, pães, risotos, sopas, quiches, tortas e patês. Consuma parte crua para preservar nutrientes e evite lágrimas ao descascar deixando a cebola de molho.

Getty Images

Para saber mais, acesse VivaBem.

iStock
Publicado em 17 de junho de 2024.