Controla açúcar no sangue, reduz colesterol e amplia imunidade: os benefícios do chocolate amargo à saúde

Por VivaBem

O Brasil é o sexto maior produtor mundial de cacau, destacando-se na produção do chocolate amargo.

iStock

Estudos mostram que a teobromina presente no chocolate amargo pode estimular a termogênese, auxiliando na regulação do peso e no metabolismo da gordura.

iStock

Flavonoides e Memória: Os flavonoides do chocolate amargo melhoram a circulação cerebral, protegendo contra danos oxidativos e preservando a função cognitiva.

iStock

Prevenção de Doenças Neurodegenerativas: Flavonoides também têm efeitos protetores contra Alzheimer e Parkinson, combatendo inflamações e promovendo neuroplasticidade.

iStock

Saúde Cardiovascular: O chocolate amargo, rico em flavonoides, melhora a circulação, reduzindo a pressão arterial e a oxidação do colesterol ruim.

iStock

Redução do Estresse e Ansiedade: Componentes como teobromina e flavonoides promovem relaxamento, estimulando a liberação de neurotransmissores que induzem bem-estar.

iStock

Benefícios para Diabéticos: Flavonoides melhoram a sensibilidade à insulina, ajudando a regular os níveis de açúcar no sangue e reduzindo o risco de diabetes tipo 2.

iStock

Fortalecimento da Imunidade: Flavonoides antioxidantes do chocolate amargo minimizam o estresse oxidativo e a inflamação, fortalecendo o sistema imunológico.

iStock

Consumo Moderado: A ingestão diária recomendada é de até 30g para adultos e 20g para crianças acima de 2 anos, como parte de uma dieta equilibrada.

iStock

Formas de Consumo: O chocolate amargo pode ser consumido puro ou combinado com iogurte, frutas ou em receitas saudáveis de bolos.

iStock

Alergias e Intolerâncias: Verifique os rótulos para evitar alérgenos comuns, como leite e aditivos químicos, especialmente se você tem intolerância ou alergia.

Getty Images

Atenção aos Ingredientes: Opte por chocolates com açúcar demerara, livre de gordura hidrogenada e aditivos químicos, para uma opção mais saudável.

Getty Images/iStockphoto

Para mais informações sobre benefícios de alimentos, acesse VivaBem.

Getty Images/iStockphoto
Publicado em 27 de março de 2024.