UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2012/01/27/empreiteira-em-recife-vai-a-justica-para-por-fim-a-greve-na-arena-pernambuco-que-ja-dura-4-dias.htm
  • Empreiteira em Recife vai à Justiça para pôr fim a greve na Arena Pernambuco, que já dura 4 dias
  • 22/05/2024
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
Primeiros lances de arquibancadas são instalados na Arena Pernambuco

Primeiros lances de arquibancadas são instalados na Arena Pernambuco

27/01/2012 - 19h21

Empreiteira em Recife vai à Justiça para pôr fim a greve na Arena Pernambuco, que já dura 4 dias

Do UOL, em São Paulo

Apesar de terem anunciado a volta ao trabalho na última quinta-feira, os trabalhadores da obra da Arena Pernambuco, estádio que está sendo construído na Grande Recife para receber os jogos da Copa do Mundo de 2014, continuam de braços cruzados. O movimento paradista teve início na última terça-feira.

Os funcionários reclamam de suposta falta de condições de segurança no trabalho, remuneração abaixo do valor acordado, condições precárias de transporte e pela demissão de um membro da Cipa (Comissão Interna para Prevenção de Acidentes).

As negociações com a empreiteira que toca a obra, a Odebrecht, estão paralisadas. Ambos os lados afirmam não haver condição para o diálogo, cada parte alegando intransigência da outra.

Nesta sexta-feira, a construtora anunciou que irá pedir que a Justiça decrete a ilegalidade da greve. Já o sindicato que representa os trabalhadores afirma que só descruza os braços quando suas reivindicações forem atendidas.

Leia a íntegra da nota divulgada pela Odebrecht nesta sexta:

Odebrecht pede ilegalidade da greve

A Odebrecht solicitará ao Tribunal Regional do Trabalho de Pernambuco que seja declarada ilegal a paralisação que vem comprometendo de forma integral as obras no canteiro da arena, desde a última quarta-feira (25). A mobilização não se configura legítima, uma vez que está em plena vigência a convenção coletiva (vigência até 31 de julho deste ano), protocolada no Ministério do Trabalho e Emprego.

Neste acordo, foram definidos em consenso os valores de salário, cesta básica e outros benefícios que vêm sendo atendidos integralmente. Além de garantir a manutenção desse compromisso, a empresa esclareceu todas as dúvidas citadas como reivindicações, a exemplo da data limite para o pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

Por lei, essa liberação pode ser feita até o dia 31 de janeiro, o que será cumprido rigorosamente. Visto a sua conduta idônea e com a certeza de sempre ter atendido ao compromisso firmado com os trabalhadores, a empresa irá aguardar a avaliação do TRT e espera o pronto restabelecimento dos trabalhos.

 

Obras para a Copa de 2014
Obras para a Copa de 2014

Placar UOL no iPhone