UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/12/21/bh-projeta-crescimento-de-quase-70-na-rede-hoteleira-para-a-copa-do-mundo-de-2014.htm
  • BH projeta crescimento de quase 70% na rede hoteleira para a Copa do Mundo de 2014
  • 21/05/2024
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
Bristol Jaraguá Hotel deverá ser inaugurado em março próximo, no Bairro Liberdade

Bristol Jaraguá Hotel deverá ser inaugurado em março próximo, no Bairro Liberdade

21/12/2011 - 06h00

BH projeta crescimento de quase 70% na rede hoteleira para a Copa do Mundo de 2014

Guyanne Araujo
Em Belo Horizonte

Apontada inicialmente como um dos principais obstáculos a serem superados pela capital mineira em sua preparação como uma das principais sedes da Copa de 2014, a expansão da rede hoteleira está equacionada, de acordo com autoridades e empreendedores do setor. Com investimentos estimados em R$ 1, 1 bilhão, Belo Horizonte ganhará 51 novos estabelecimentos até março do ano do Mundial.

Juntos, esses novos hotéis, disponibilizarão mais 20.755 leitos, visando a Copa do Mundo no Brasil. Mas não é só. Outros 24 empreendimentos, com novos 4.683 leitos, serão erguidos em municípios localizados em um raio de até 100 quilômetros de Belo Horizonte. Dessa forma, o número de futuros hotéis passa a ser de 75, agregando no total outros 25.438 mil leitos.

Esse número corresponde a um crescimento de 68,7 % em relação à capacidade instalada atual, que é de 30.194 leitos, divididos em 314 hotéis. Até março de 2014, Belo Horizonte e seu entorno terão a oferecer 55.636 mil leitos aos turistas estrangeiros e também aos brasileiros, que para cá se deslocarão em busca de jogos do Mundial e também das atrações turísticas oferecidas pela capital e por outras cidades mineiras.

Dos 51 novos hotéis na capital, 34 já estão em construção e 17 estão em processo de licenciamento. Um desses empreendimentos que estão surgindo é o Bristol Jaraguá Hotel, um três estrelas, com 70 apartamentos, localizado no Bairro Liberdade, perto do Mineirão, em finalização e com previsão para inauguração em março de 2012.

  • Reprodução

    Perspectiva da fachada do Hotel Ramada, que será construído no Minascasa, em Belo Horizonte

“Nós estamos otimistas sobre as construções dos hotéis. Hoje, se você mora em Belo Horizonte vê todo dia um negocio imobiliário hoteleiro, tem muita gente envolvida. Temos hoje um grande negócio”, comentou o secretário executivo da Copa do Mundo em Minas, Sérgio Barroso.

Recente estudo da Fundação Getúlio Vargas aponta que 66% dos brasileiros e 83% dos estrangeiros utilizam hotéis para se hospedarem. Essa pesquisa diz ainda que uma a cada três pessoas que visitam Belo Horizonte pela primeira vez tem como motivação a participação em um evento.

Segundo informação da Secopa-MG, a taxa máxima de ocupação é de terça-feira a quinta-feira, com taxa média de 70%, mas chegando a 90%. Esses números comprovam que Belo Horizonte vem se firmando como um dos principais destinos do turismo de negócios. Os principais espaços para congressos e feiras como Expominas, no Bairro Gameleira, e Minascentro, na Região Central, têm taxas de ocupação média de 80%, chegando, em alguns meses, a 100%.

CLASSIFICAÇÃO DOS NOVOS HOTÉIS EM BH

Número de Estrelas Quantidade
Cinco Nove
Quatro 26
Três 35
Uma Um
Sem definição Quatro

Em função desses dados, Sérgio Barroso acredita que os hotéis não ficarão ociosos no pós-Copa. “Depois vão ser usados, vai continuar em alta. O Estado está crescendo, o turismo de negócios também. Estamos crescendo três pontos percentuais acima da média. Isso vai ajudar bem na ocupação”, destacou Sérgio Barroso.

Os pontos fortes de Belo Horizonte, apontados por diversos estudos, são os atrativos culturais e gastronômicos, a localização geográfica que facilita o acesso aos principais centros do Brasil. “Minas Gerais, em particular, Belo Horizonte está crescendo economicamente maior que a média nacional”, garantiu.

Uma das maiores redes hoteleiras do mundo, a norte-americana Wyndham, que conta com 15 marcas e 7,2 mil hotéis em seis continentes, chegou a Belo Horizonte por meio de uma parceria com a mineira Vert. Em abril deste ano, o grupo inaugurou um hotel em Lagoa Santa, a 42 km de Belo Horizonte, próximo ao Aeroporto Internacional de Confins, o Hotel Ramada Airport Lagoa Santa, com 140 apartamentos.

Ficamos um pouco a desejar nos hotéis nos últimos anos. Mas 34 hotéis estão em construção atualmente e 17 em fase final de licenciamento. Todos esses hotéis vão estar prontos para a Copa, até março de 2014

SÉRGIO BARROSO, DA SECOPA-MG

O diretor de operações da Vert, Acácio Pinto, explicou que a parceria com o grupo empresarial Wyndham funciona como se fosse uma franquia para o Brasil e para parte da América do Sul, com a bandeira Ramada.

“Temos mais três hotéis em construção em Belo Horizonte. Um que ficará em cima do Minascasa (shopping center especializado em artigos para construção e decoração) com 200 apartamentos e ficará pronto em 18 meses e outros dois projetos, um no Luxemburgo e outro na Avenida Afonso Pena”, explicou Acácio Pinto.

Ele informou que a Vert tem outros projetos hoteleiros de bandeiras nacionais em outras regiões de Minas e também em outros estados. Somente em território mineiro, a expectativa é de um investimento de R$ 800 milhões em 11 empreendimentos.

Acácio Pinto ainda ressaltou que a Copa do Mundo tem um peso grande, mas que sozinha não segura a ocupação. Segundo ele, a empresa está se baseando no crescimento do estado e da capital mineira para apostar suas fichas nesses empreendimentos.

Obras para a Copa de 2014
Obras para a Copa de 2014

“A Copa do Mundo tem um peso. A prefeitura ofereceu grande benefício a incorporadores para construção de hotéis, em coeficiente de solo. E também o financiamento para quem vai construir para a Copa. Mas a hospedagem é passageira, não segura. Estamos acreditando no crescimento da cidade e do estado que cresce mais que o Brasil. A Copa é oportunidade, mas acreditamos no crescimento”, avaliou Acácio Pinto.

Placar UOL no iPhone