UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/11/11/hoteis-do-rj-e-igreja-sao-unicos-que-ja-obtiveram-recursos-de-programa-do-bndes-para-a-copa.htm
  • Hotéis do RJ e igreja são únicos que já obtiveram recursos de programa do BNDES para a Copa
  • 22/05/2024
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
11/11/2011 - 06h00

Hotéis do RJ e igreja são únicos que já obtiveram recursos de programa do BNDES para a Copa

Vinícius Segalla
Em São Paulo

O programa BNDES ProCopa Turismo, que empresta dinheiro a juros subsidiados para empreendimentos de hotelaria voltados para a Copa do Mundo de 2014,  encerrou o mês de outubro com carteira de R$ 653,6 milhões, valor R$ 305 milhões superior à posição do mês anterior.

Deste montante, R$ 220 milhões referem-se a operações já aprovadas. Todas no Rio de Janeiro, com exceção de uma, em Aparecida (interior de São Paulo), um hotel que está sendo construído pela Igreja Católica para receber romeiros que visitam o santuário cristão da cidade.

PARA A COPA E PARA OS ROMEIROS

  • Divulgação

    O município de Aparecida (SP) terá um hotel para romeiros construído pela Igreja Católica e financiado pelo BNDES através de programa de incentivo à construção de hoteis. LEIA MAIS

Os empreendimentos que já tiveram seus pedidos de financiamento aprovados são para a construção do hotel Íbis Botafogo (R$ 20,3 milhões), Íbis Copacabana (R$ 11,6 milhões) e o hotel da Igreja em Aparecida (R$ 32,5 milhões). Além das construções, duas reformas também já estão aprovadas: a do hotel Copacabana Palace (R$ 146,5 milhões) e a do hotel Pestana (R$ 9 milhões), ambos no Rio de Janeiro.

Os outros R$ 433,6 milhões já reservados na carteira são relativos a pedidos de financiamento ainda em análise pelo BNDES.  O valor que o banco separou para o programa é de R$ 1 bilhão. As informações são da própria instituição.

Dos pedidos de financiamento em análise, 25% são para reforma e 75% são para construção de novas unidades. Em termos de valores, os pedidos de reforma somam R$ 49,7 milhões e os para construção chegam a 383,9 milhões.

Das solicitações em análise, 50% são para empreendimentos no Nordeste, 37,5% no Sudeste e 12,5% Centro Oeste. Apesar de a região Sul ter duas cidades que irão sediar a Copa do Mundo (Curitiba (PR) e Porto Alegre (RS)), não há nenhuma entrada até agora no BNDES de requisições vindas de lá. Empresas e interessados em ingressar no programa do banco estatal têm até o final de 2012 para apresentar seus projetos.

Os prazos de pagamento do financiamento vão de dez a 18 anos, dependendo do tipo de obra e do perfil do demandante. Os juros variam entre 6,9% e 8,8%, dependendo do porte da empresa e do grau de sustentabilidade e eficiência energética do empreendimento.

Obras para a Copa de 2014
Obras para a Copa de 2014

Em outro programa do BNDES, o Pro Copa Arenas, o banco já aprovou financiamentos que somam R$ 3 bilhões para a construção dos estádios que serão utilizados na Copa do Mundo de 2014, de acordo com balanço parcial produzido pelo banco.

Das 12 arenas em construção ou reforma, nove entraram com o pedido de empréstimo, sendo que oito já foram aprovados. A solicitação do Estado do Paraná, de R$ 123 milhões para a reforma da Arena da Baixada, estádio privado do Atlético Paranaense, ainda segue em análise no banco estatal.

Corinthians e Internacional-RS ainda não entraram com o pedido de financiamento para a construção do Itaquerão e a reforma do Beira-Rio. O prazo é até o final do ano. Já o governo do Distrito Federal, que está reformando com dinheiro público o Mané Garrincha a um custo estimado de R$ 745 milhões, não deverá usar o financiamento disponível.

 

 

Placar UOL no iPhone