UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/10/07/governador-do-df-diz-que-fara-ajuste-em-lei-de-meia-entrada-para-atender-a-fifa-durante-a-copa.htm
  • Governador do DF diz que "fará ajuste" em lei de meia-entrada para atender a Fifa durante a Copa
  • 03/07/2020
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
Agnelo Queiroz estuda revogar temporiamente, durante a Copa, o direito dos estudantes

Agnelo Queiroz estuda revogar temporiamente, durante a Copa, o direito dos estudantes

07/10/2011 - 19h32

Governador do DF diz que "fará ajuste" em lei de meia-entrada para atender a Fifa durante a Copa

Camila Campanerut
Em Brasília

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, afirmou nesta sexta-feira que tem como fazer "o ajuste necessário" nas leis do DF para que a Fifa não tenha que oferecer meia-entrada para estudantes nos jogos da Copa do Mundo de 2014 em Brasília.

A entidade que controla o futebol mundial já deu mostras que não pretende seguir as legislações dos Estados brasileiros que vão sediar a Copa no que se refere à oferta da meia-entrada.

"ALGUÉM VAI PAGAR A CONTA"

  • Folhapress

    O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, já avisou: alguém vai pagar a conta pela meia-entrada, e não será a Fifa. LEIA MAIS

A solução para o impasse, já que a posição do governo federal é a de acatar a exigência da Fifa, é revogar temporiamente, durante a Copa, o direito dos estudantes, ou subsidiar, via dinheiro público, os ingressos mais baratos.

Queiroz não revela qual caminho irá seguir, embora se mostre certo de que a Fifa não sairá descontente: "O Brasil tem um compromisso internacional assumido e cabe a cada região adaptar-se a este compromisso", afirmou.

Apesar disso, o governador sinaliza para uma saída que suspenda a lei da meia entrada temporiamente: "Estamos tratando de um evento (a Copa). Não é uma modificação definitiva. Aqui no Distrito Federal, nós cumpriremos, sim, todas as exigências da Fifa e vamos fazer os jogos.

A posição do mandatário do Distrito Federal é semelhante à do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. O político carioca declarou, na última quinta-feira, que, em sua opinião, a Fifa pode cobrar os preços que bem entender nas partidas da Copa. "Quem determina o preço dos ingressos é a Fifa. Então, todos sabem que gratuidades e meia entradas nunca são sem custo, de fato. Alguém tem que pagar a conta".

No projeto de Lei Geral da Copa, de autoria do Planalto e que tramita no Congresso Nacional, está determinado que cabe exclusivamente à Fifa definir os preços dos ingressos de jogos e eventos da Copa. Não há, entretanto, qualquer menção às leis estaduais que garantem o direito dos estudantes a pagar 50% do valor das entradas.

Placar UOL no iPhone