UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/09/15/festa-dos-mil-dias-para-a-copa-em-bh-custara-r-650-mil-e-sera-bancada-com-recursos-publicos.htm
  • Paga com recursos públicos, festa dos mil dias para a Copa em BH custará R$ 650 mil
  • 07/08/2020
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
Obras do Mineirão, em Belo Horizonte, serão concluídas em 2012, sem atrasos

Obras do Mineirão, em Belo Horizonte, serão concluídas em 2012, sem atrasos

15/09/2011 - 07h01

Paga com recursos públicos, festa dos mil dias para a Copa em BH custará R$ 650 mil

Vinícius Segalla
Em São Paulo

O evento que vai marcar os mil dias que faltam para a Copa do Mundo de 2014, que será realizado na próxima sexta-feira, em Belo Horizonte (MG), está orçado em R$ 650 mil e será pago com recursos públicos da prefeitura e do governo de Minas Gerais. A informação é da Secopa-MG (Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo), que ressalva que "parceiros privados" também ajudarão a pagar a conta, embora não especifiquem com qual quantia.

A festa de sexta-feira contará com a presença de cartolas da Fifa e da CBF (Confederação Brasileira de Futebol|), do governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, e autoridades do governo federal. A presença da presidente da República, Dilma Rousseff, e do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, foram anunciadas, mas não confirmadas.

O evento, que será em Belo Horizonte porque o avanço das obras da cidade tornou-a uma opção melhor que o Rio de Janeiro, que amarga uma greve nas obras de reforma do Maracanã, tem um orçamento bem mais modesto que o da festa promovida no Rio de Janeiro no último dia 27 de julho, quando prefeitura e governo estadual gastaram, juntos, R$ 30 milhões.

As obras do Itaquerão
As obras do Itaquerão

Na capital mineira, não haverá artistas globais, estrelas internacionais e montagem de grandes estruturas às custas dos cofres públicos. Haverá a apresentação do grupo "Tambores de Minas", grupo de percussão local. Depois, as autoridades mineiras oferecem um jantar aos cartolas da Fifa e aos representantes do governo federal. Haverá também contratação de seguranças e confecção de crachás, cartazes e banners, trabalho que será feito por agências que já prestam serviço à prefeitura de Belo Horizonte. São esses os custos totais da festa, que juntos alcançam R$ 650 mil, segundo a Secopa.

Na Praça da Liberdade, que abriga o Palácio de mesmo nome, antiga sede do governo mineiro, será inaugurado um cronômetro regressivo dos mil dias para a Copa do Mundo. Este equipamento, porém, não representará custo algum para os cofres mineiros, já que, em uma de suas faces, a peça trará anúncios publicitários de um anunciante, que pagará pela instalação.

Placar UOL no iPhone