UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/09/13/operarios-das-obras-do-maracana-fazem-passeata-no-13-dia-de-greve-e-complicam-o-transito-pelo.htm
  • Operários das obras do Maracanã fazem passeata no 13º dia de greve e atrapalham o trânsito
  • 06/12/2019
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
13/09/2011 - 09h31

Operários das obras do Maracanã fazem passeata no 13º dia de greve e atrapalham o trânsito

UOL Esporte
No Rio de Janeiro
  • Operários em greve protestam nos arredores do estádio Maracanã e atrapalham o trânsito na região

    Operários em greve protestam nos arredores do estádio Maracanã e atrapalham o trânsito na região

Se a ideia era chamar a atenção para 13º dia de greve e atrapalhar o trânsito já complicado em direção ao centro do Rio de Janeiro, os operários das obras do Maracanã conseguiram tudo isso com uma passeata no entorno do estádio, na manhã desta terça-feira. Cerca de 400 trabalhadores participaram da manifestação, que foi pacífica e contou com acompanhamento de perto da Polícia Militar. Não houve registros de brigas nem confusões.

Os operários do Consórcio Maracanã Rio 2014, exibiram cartazes, faixas e bandeiras cobrando melhoria nas condições de segurança e de alimentação, além de um novo aumento da cesta básica: de R$ 160 para R$ 180. O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada Intermunicipal do Rio de Janeiro (Sitraicp), apoiou a passeata.

"É mais uma tentativa para abrir o diálogo entre os operários e o Consórcio. Estamos sofrendo também com essa greve e sabemos que o nome do Maracanã e do evento no Brasil estão sendo arranhados. Ninguém quer isso, mas não há motivo para não haver discussão, uma solução", comentou Nilson Duarte, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada Intermunicipal do Rio de Janeiro (Sitraicp)

Uma audiência conciliadora entre o Sitraicp e responsáveis pelo consórcio foi marcada para o último dia 5 e não teve acordo. A Justiça determinou e os representantes dos trabalhadores já entregaram as provas de defesa para serem apreciadas pelo Ministério Público, com a expectativa de que o julgamento aconteça o mais rapidamente possível.

Em nota oficial divulgada nesta terça, o Consórcio Maracanã 2014 reiterou que se colocou inteiramente à disposição dos trabalhadores para negociações, após a paralisação anterior, e que estão sendo cumpridos todos os itens acordado na ocasião como o aumento  a partir de 1º de setembro, do valor da cesta básica de R$ 110 para R$ 160; plano de saúde individual para os trabalhadores (titulares), também a partir da mesma data, e abano dos dias parados (17, 18 e 19 de agosto), sem desconto nos benefícios, pago no último dia 31 de agosto.

Sobre a passeata a nota diz que o número de operários que participaram do protesto corresponde a menos de 10% dos trabalhadores que atuam na reforma do estádio. Para o Consóricio, isso prova que a manifestação é uma tentativa do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Pesada Intermunicipal do Rio de Janeiro de demonstrar que o movimento tem apoio massivo dos funcionários, o que, pela quantidade de manifestantes, reflete justamente o contrário.

As obras no Maracanã para a Copa de 2014 começaram no dia 25 de agosto de 2010 e o prazo previsto para a entrega do novo estádio pelo Consórcio é em dezembro de 2012. Mas, tudo indica que o cronograma será prejudicado com essa segunda greve. Desde o dia 1ºde setembro, os cerca de 2 mil e duzentos operários estão de braços cruzados e já são 18 dias de paralisação, somando os cinco dias da anterior, de 17 a 22 de agosto deste ano.

 

Obras para a Copa de 2014
Obras para a Copa de 2014


 

Placar UOL no iPhone