UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/09/01/funcionarios-do-maracana-fazem-nova-paralisacao-por-melhores-condicoes-de-trabalho.htm
  • Funcionários do Maracanã fazem nova paralisação por melhores condições de trabalho
  • 22/05/2024
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Obras do Maracanã são paralisadas novamente por protestos dos trabalhadores

Obras do Maracanã são paralisadas novamente por protestos dos trabalhadores

01/09/2011 - 09h22

Funcionários do Maracanã fazem nova paralisação por melhores condições de trabalho

Maria Clara Serra
No Rio de Janeiro

As promessas de melhorias das condições de trabalho nas obras do Maracanã para a Copa de 2104 não foram suficientes para os 2.100 funcionários que trabalham dia e noite no estádio. Insatisfeitos com as condições de trabalho, eles organizaram uma nova paralisação, que começou às 2h40 da madrugada desta quinta-feira. Entre as exigências dos operários estão aumento imediato do vale-refeição, pagamento correto de horas extras e ampliação do plano de saúde para os familiares.

"Tudo começou porque o tratamento aos funcionários da noite é muito ruim. Não tem ninguém para prestar nenhum tipo de auxílio ou orientação. Se acontece alguma coisa com eles, não tem ninguém para ajudar. Além disso, as horas-extras que constam do contracheque, não são as mesmas que eles recebem. Quando vão ver na conta, o valor é bem inferior ao do documento", afirmou Sérgio Luis Fonseca, diretor do Sitraicp (Sindicato dos Trabalhadores nas Industrias da Construção Pesadas), ao UOL Esporte.

Os trabalhadores reclamam que a comida fornecida pelo Consórcio Maracanã 2014 não é aceitável. Em agosto, eles entraram em greve após um dos trabalhadores se ferir e a falta de plano de saúde virou uma reivindicação de todos. Na ocasião, o consórcio atendeu algumas reivindicações dos trabalhadores, como aumento do vale-refeição de R$ 110 para R$ 160 e o plano de saúde. Além disso, eles prometeram ampliar o atendimento do plano para os familiares dos operários e uma nova alta na alimentação para um período de três meses. Mas, agora, os funcionários pedem que os benefícios sejam concedidos imediatamente.

"Eles estão cansados das condições de trabalho e querem o plano para a família e o aumento do vale-refeição para R$ 180 agora", disse Sérgio.

O consórcio, formado pelas construtoras Odebrecht, Delta e Andrade Gutierrez, ainda não se pronunciou sobre o assunto e os trabalhadores aguardam os responsáveis pelo mesmo para iniciar as negociações no portão 13 do estádio, que fica na Tijuca, Zona Norte do Rio.

Obras para a Copa de 2014
Obras para a Copa de 2014

Placar UOL no iPhone