UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/08/19/negociacao-entre-consorcio-do-maracana-e-operarios-avanca-e-fim-da-greve-sera-votado-hoje.htm
  • Negociação entre consórcio do Maracanã e operários avança e fim da greve será votado hoje
  • 21/05/2024
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
19/08/2011 - 08h35

Negociação entre consórcio do Maracanã e operários avança e fim da greve será votado hoje

Maria Clara Serra
No Rio de Janeiro
  • Operários que trabalham nas obras do Maracanã estão em votação para o fim da greve

    Operários que trabalham nas obras do Maracanã estão em votação para o fim da greve

A greve dos operários que trabalham na reforma do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014 pode estar perto do fim. Após duas longas reuniões realizadas na última quinta com os representantes do Consórcio Maracanã 2014, formado pelas construtoras Delta, Odebrecht e Andrade Gutierrez, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção Pesada (Sitraicp) conseguiu a garantia de ter atendida algumas de suas reivindicações, como a autorização para trabalhar de bermuda e o plano de saúde. Os operários estão reunidos desde as 6h desta manhã para votar o fim da greve.

O plano de saúde, um pedido antigo dos trabalhadores, será viabilizado a partir do dia 1º de setembro. Outra melhoria conseguida foi o aumento de 10% no valor da cesta básica, que passou dos R$ 100 para R$ 110. Além disso, o consórcio prometeu não descontar os dias de paralisação do salário dos funcionários.

Apesar das vitórias, pedidos como o aumento do piso salarial de algumas categorias, o pagamento quinzenal do salário, que hoje é feito por mês, e garantias de salubridade e segurança na obra ainda não foram atendidos. Para que esta última reivindicação seja concedida, o sindicato escolherá, com a aprovação do consórcio, um especialista para inspecionar as condições de trabalho no local.

As obras no estádio foram orçadas em R$ 705 milhões. Contando os dois turnos de trabalho, 2.100 operários são responsáveis pelas melhorias no estádio. Questionados sobre um possível atraso no cronograma, a Empresa de Obras Públicas (Emop), que gerencia e fiscaliza a reforma, divulgou, na quinta-feira, um nota oficial afirmando que os dois dias de paralisação não irão interferir no prazo de conclusão do estádio.

A greve começou na última quarta, quando a explosão de um tonel com produtos inflamáveis feriu o ajudante de produção Carlos Felipe da Silva Pereira. O operário foi atirado a dois metros de distância e sofreu queimaduras e um traumatismo no joelho. Ele foi encaminhado ao hospital Souza Aguiar e passa bem.  

Obras para a Copa de 2014
Obras para a Copa de 2014

Placar UOL no iPhone