UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/08/17/apos-operario-ficar-ferido-em-explosao-trabalhadores-cruzam-os-bracos-no-maracana.htm
  • Após operário se ferir em explosão no Maracanã, trabalhadores ameaçam greve a partir de quinta
  • 22/05/2024
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Expectativa do governo estadual é que as obras retomem ritmo normal nesta quinta

Expectativa do governo estadual é que as obras retomem ritmo normal nesta quinta

17/08/2011 - 18h17

Após operário se ferir em explosão no Maracanã, trabalhadores ameaçam greve a partir de quinta

Do UOL Esporte
No Rio de Janeiro

Cerca de 1.500 operários que trabalham nas obras de reforma do Maracanã, para a Copa de 2014, decidiram cruzar os braços nesta quarta-feira. Um trabalhador sofreu um acidente e isso foi o estopim de um movimento que, além de ser um protesto contra as condições de segurança da obra, é por benefícios como cesta básica e plano de saúde.

As obras no Maracanã estão sendo executadas por um consórcio formado pelas construtoras Odebrecht, Andrade Gutierrez e Delta. Representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Construção Pesada elaboraram uma lista de reivindicações, que inclui fixação de piso salarial em R$ 1.180,00, plano de saúde e auxílio alimentação de R$ 100,00, e apresentaram ao consórcio, que optou por não atender aos pedidos após reunião na noite desta quarta. Segundo Nilson Duarte Costa, presidente do sindicato, os trabalhadores votarão uma greve por tempo indeterminado na quinta-feira de manhã.

O funcionário ferido chama-se Carlos Felipe. Ele sofreu cortes profundos em virtude de uma explosão de um tonel que continha resíduos inflamáveis. Atendido pelos técnicos de segurança, o funcionário foi encaminhado ao Hospital Souza Aguiar, no centro do Rio. De acordo com a secretaria Municipal de Saúde, Felipe sofreu um traumatismo no joelho e algumas queimaduras. Até as 18h40 da quarta-feira, ele passava por uma cirurgia.

Temendo que o movimento dos trabalhadores ganhasse maiores proporções, a Emop (Empresa Estadual de Obras Públicas) antecipou o fim dos trabalhos nesta quarta para as 15h, evitando que o clima de revolta dos 1.000 trabalhadores do turno da manhã se espalhasse para os da noite.

A empresa enviou nota à imprensa confirmando a explosão do tonel e a paralisação dos operários. Segundo a estatal, ambos os casos estão sendo analisados pelo consórcio executor das obras, e a expectativa é que as atividades sejam normais nesta quinta-feira. Também em nota oficial, o consórcio responsável pela obra afirmou que fechou um acordo coletivo com os trabalhadores no dia 19 de abril, que valeria até janeiro de 2012, mas diz que está aberto ao diálogo e em negociação com os trabalhadores.

 

Obras para a Copa de 2014
Obras para a Copa de 2014

Placar UOL no iPhone