UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/08/09/ministro-peita-maldades-de-teixeira-e-diz-que-imprensa-tera-acesso-livre-na-copa.htm
  • Ministro peita "maldades" de Teixeira e diz que imprensa terá acesso livre na Copa
  • 22/05/2024
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Ministro rebateu Teixeira e disse que princípios democráticos serão respeitados

Ministro rebateu Teixeira e disse que princípios democráticos serão respeitados

09/08/2011 - 11h00

Ministro peita "maldades" de Teixeira e diz que imprensa terá acesso livre na Copa

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Ricardo Teixeira não conseguirá fazer suas “maldades” e terá de credenciar a imprensa sem distinções na Copa do Mundo de 2014. Quem garante é o ministro do Esporte, Orlando Silva Júnior.

Em entrevista ao programa Roda Viva, o ministro afirmou que o presidente da CBF não terá o poder de vetar jornalistas no Mundial. A promessa havia sido feita pelo próprio Teixeira em entrevista à revista Piauí no último mês. O mandatário disse que poderia fazer o que quisesse na Copa, como não dar credeciais ou proibir o acesso da imprensa.

“O Brasil é uma democracia e uma das suas características é a imprensa livre, seja rádio, TV, jornal, todos os profissinais terão direito de trabalhar, todas as empresas que oferecem informação à sociedade terão direito de se credenciar. Não tenho dúvida de que a Copa do Mundo no Brasil terá uma grande cobertura no Brasil e todo mundo vai ter acesso ao evento, estou seguro disso”, rebateu Silva Júnior.

"O BRASIL TEM REGRAS", DIZ MINISTRO

Além do UOL Esporte, figuram na lista negra de Teixeira veículos como a Folha de S. Paulo, o diário Lance! e a ESPN Brasil, todos considerados pelo homem forte da CBF como “parte da mesma patota”.  O ministro, porém, voltou a afirmar que a imprensa terá trânsito livre no Mundial e que esta é uma premissa democrática do país.

“Estou convencido de que não é a vontade de Orlando, Ricardo ou Marília que vá definir a cobertura da Copa. O Brasil tem regras, é do jogo democrático do Brasil. Se no Palácio do Planalto qualquer órgão de imprensa pode se credenciar para acompanhar uma solenidade ou um evento com a presidente da república do Brasil não existe evento que não permita que isso aconteça”, afirmou.

As declarações do ministro aparecem como novo foco de tensão entre governo e CBF. Irritada com os superpoderes de Teixeira, a presidente Dilma Rousseff resolveu interceder e vem minando a soberania do dirigente. A primeira medida foi nomear Pelé, desafeto de Teixeira, como embaixador da Copa. A medida surtiu efeito, e o ex-jogador ofuscou o presidente da CBF na cerimônia do sorteio dos grupos das eliminatórias.

Em 2014, posso fazer a maldade que for. A maldade mais elástica, mais impensável, mais maquiavélica. Não dar credencial, proibir acesso, mudar horário de jogo. E sabe o que vai acontecer? Nada. Sabe por quê? Porque eu saio em 2015. E aí, acabou.

Ricardo Teixeira, à revista Piauí

Sobre o Rei do Futebol, Orlando Silva diz que sua participação será mais do que meramente figurativa e que ele será convidado a opinar em diversos aspectos.

“Ele vai servir também como um consultor, tem uma experiência de 12 Copas do Mundo”, ponderou o ministro.

O cronograma apertado das obras e possível estouro do orçamento também foram minimizados por Silva Júnior. O ministro voltou a afirmar que o ritmo dos preparativos é bom e que o Brasil sediará a Copa do Mundo sem percalços e com sucesso.

“O presidente Blatter [Joseph, presidente da Fifa] tem a consciência clara de como vão os preparativos do Brasil e os temas importantes como estádios, aeroportos, segurança, mobilidade. Acredito que ele tem muita confiança no Brasil, sabe das nossas virtudes, limites e da nossa capacidade de trabalho e do nosso compromisso”, concluiu.

Placar UOL no iPhone