UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/08/08/projeto-quer-proibir-em-bh-uso-de-camisas-de-times-em-eventos-com-mais-de-300-pessoas.htm
  • Projeto quer proibir em BH uso de camisas de times em eventos com mais de 300 pessoas
  • 22/05/2024
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
08/08/2011 - 18h19

Projeto quer proibir em BH uso de camisas de times em eventos com mais de 300 pessoas

Do UOL Esporte
Em Belo Horizonte

Com o objetivo de coibir a violência entre torcidas rivais, o vereador Reinaldo Preto do Sacolão (PMDB) elaborou projeto de lei que proíbe o uso de camisas de clubes de futebol ou de torcidas organizadas em eventos públicos ou particulares com previsão de reunião de mais 300 pessoas, na capital mineira. A Câmara Municipal já aprovou em primeiro turno e a expectativa do autor é que dentro de aproximadamente um mês seja em segundo turno.

Ele acredita que não haverá problema para nova aprovação, o que deixaria o projeto em condições de ser encaminhado para sanção do prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda. O projeto vale também para camisas de seleções, brasileira e estrangeiras, o que poderia causar problemas durante os jogos da Copa do Mundo de 2014 na capital mineira.

Reinaldo Preto do Sacolão revelou que o projeto tem o objetivo de garantir a segurança às pessoas que frequentam casas noturnas, bares, boates, shows em locais públicos ou privados. “Sabemos que muitas brigas nesses locais acontecem por causa da rivalidade estimulada pelas pessoas que vestem camisas de clubes ou torcidas organizadas adversárias”, salientou.

O artigo 2 do projeto elaborado pelo vereador ressalva que a proibição de uso de peças de vestuários com símbolos de clubes ou de facções de torcidas organizadas não vale para eventos organizados pelos próprios clubes ou organizações do futebol. Isso significa que a proibição, caso o projeto se transforme em lei, não valerá para os jogos de futebol a serem disputados no Mineirão e Independências, estádios que estão sendo reconstruídos.

O vereador Reinaldo Preto do Sacolão explicou que seu único objetivo com o projeto é aumentar a segurança das pessoas, especialmente em situações cotidianas, como eventos em praças públicas ou em casas noturnas. “Por exemplo, Belo Horizonte realiza tradicionalmente um festival de axé, reunindo um grande número de pessoas. Não porque essas pessoas vestirem camisas de clubes de futebol ou de torcidas organizadas”, explicou.

Segundo ele, o seu projeto, case se transforme em lei, valerá para a época da Copa do Mundo. “É claro que durante a realização do Mundial caberá ao Governo do estado garantir a segurança, mas, em princípio a lei vale para todas as situações”, comentou o vereador, lembrando que a Copa do Mundo envolve também rivalidades tradicionais, como entre brasileiros e argentinos. “Existem torcidas de países da Europa muito complicadas, como os ingleses”, complementou.

Placar UOL no iPhone